ADRs brasileiros despencam em NY no pior dia de Wall Street desde 2018

Os ADRs brasileiros não tiveram um bom desempenho em NY na véspera (24), puxados pela escalada do coronavírus, mas também por Wall Street.

Com o fechamento da Bolsa de Valores local por causa do feriado de Carnaval, os investidores brasileiros acompanharam mais de perto as ações de empresas de fora dos Estados Unidos negociadas na NYSE, que encerraram o pregão passado em forte queda. Esse resultado reflete o mau humor visto nos índices americanos, no pior dia para Wall Street desde dezembro de 2018.

A escalada do Covid-19 protagonizou o efeito do resultado, após novos casos na Itália, Coreia do Sul e Irã. Segundo o boletim mais recente da Organização Mundial da Saúde, já são 79.339 casos da doença confirmados em 30 países.

Embora os casos relatados na China continental continuem a cair, o aumento de infecções fora da região preocupa o mercado.

Leia mais sobre os ADRs brasileiros

Os temores geraram forte aversão a risco. O Dow Jones Brazil Titans 20 ADR contraiu 4,81%, para 21.134 pontos. Aqui, têm-se o desempenho dos 20 ADRs brasileiros mais líquidos no mercado americano. No total, o Dow Jones perdeu 1.031 pontos na segunda-feira, o que equivale a segunda maior perda diária em pontos.

O índice, que já possui 124 anos de história, fechou próximo da mínima da sessão, com 27.912 pontos. Nesse sentido, ontem foi a primeira vez desde 04/12/2018 que os três índices americanos — S&P 500, Dow Jones e Nasdaq — encerraram as negociações com perdas de mais de 3% cada.

Esse resultado reverteu o ganho acumulado em 2020 pelo Dow Jones, que agora cai 2% a.a..

Para o Valor Econômico, essa aversão a risco ajudou a estender o rali do ouro, que já sobe quase 9% em 2020 e mais de 15% desde novembro. Na véspera, o contrato do ouro para abril subiu 1,68%, a US$ 1.676,60 por onça-troy.

Além disso, o fundo réplica do Ibovespa em dólar, ETF EWZ iShares MSCI Brazil Capped, recuou 4,90%, para US$ 40,38.

Sobre as blue chips brasileiras, o ADR da Petrobras (PETR3/PETR4) caiu de 6,77%, para US$ 13,08; os da Vale (VALE3) recuaram 7,53%, para US$ 10,56. Os ADRs do Itaú (ITUB4) contraíram 3,67% para US$ 7,34, seguido do Bradesco (BBDC3/BBDC4), -3,31%, a US$ 7,00.

Acompanhar os ADRs brasileiros é importante, afinal, qualquer movimento registrado entre ontem e hoje podem refletir amanhã na B3.