Após dois dias de intensas quedas, o dia é de alívio internacional

Após dois dias de intensas quedas, o dia é de alívio internacional. Apesar do clima de tensão global persistir, especialmente, envolvendo guerra comercial, tensões geopolíticas e alta dos juros do Fed. Hoje, tem fala do presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, e mais resultados corporativos para animar os pregões.

No Brasil, seguimos à espera do segundo turno eleitoral. Pela noite, será divulgada a pesquisa do Datafolha após o fechamento de mercados. Fato é que há pouquíssima chance de uma virada do atual cenário que aponta Bolsonaro com boa vantagem, contudo, dependendo da diferença apresentada hoje, poderemos ter impactos amanhã.

E eu com isso?

O dia otimista lá fora somado aos bons números reportados pela Vale, por exemplo, sustentam os ativos locais em direção positiva.

Leia também:

Em clima de cautela, Ibovespa tenta retomar trajetória de alta