As notícias que já estão movimentando os principais mercados globais

Após um feriado prolongado, as principais bolsas asiáticas fecharam a sessão do primeiro dia útil desta semana em alta, com os índices da China continental na ponta positiva e perdas em praças como as de Austrália e Índia. O cenário também sentiu irritação quando veio à tona uma missão da Marinha norte-americana no Mar do Sul da China.

O mercado internacional se prepara para um novo encontro voltado para as negociações entre Washington e Pequim. Previsto para esta segunda-feira (11), Steven Mnuchin, secretário de Tesouro e o representante de comércio dos EUA, Robert Lighthizer, chegam ao país asiático.

Os índices futuros dos Estados Unidos apontam para uma abertura em alta, também motivadas por um clima positivo diante do encontro que está prestes a ter início.

Em commodities, sob o efeito do recente desastre da Vale em Brumadinho (MG), a demanda por minério continua forte. O petróleo, por sua vez, também responde às expectativas com as negociações entre China e EUA.

Na Europa, suas principais bolsas operam em alta, mesmo após empresas americanas do índice S&P 500 alertarem sobre os riscos para os negócios de um Brexit sem acordo.

A sete semanas da saída do Reino Unido da UE, a premiê Theresa May pediu ao Parlamento um prazo até o dia 27 para revisar o acordo. A primeira-ministra quer evitar novo confronto na quinta-feira, quando os próximos passos devem ser votados.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais ao longo da semana

Na Europa, a primeira-ministra britânica deve dar mais uma oportunidade para que o Parlamento expresse sua opinião sobre o Brexit. Enquanto isso, Theresa May planeja conseguir mais tempo para conseguir negociar um novo acordo com a União Europeia.

Nos Estados Unidos, essa semana será marcada pelo relatório JOLTs de abertura de novos empregos durante o mês de novembro do ano passado, na terça-feira (12). No dia seguinte (13), destaca-se as publicações da taxa de inflação e do núcleo de inflação relacionadas ao mês de janeiro e o balanço fiscal federal do mês de dezembro/2018.  Ainda na quarta feira, será também divulgado os estoques semanais de petróleo.

Na quinta (14), o mercado terá conhecimento de dados dos pedidos de bens duráveis relacionados ao mês de dezembro e os pedidos por seguro-desemprego, enquanto no último dia útil da semana, saem os dados das vendas do comércio e da produção industrial de janeiro.

Na China, destaca-se o mercado fica atento a publicação do investimento direito no país e de vendas de veículos, previstos para acontecer amanhã (12). Na quinta-feira (14), dados do comércio externo, que podem confirmar impacto negativo da guerra comercial que tem acometido Washington e Pequim, além dos índices de preços ao consumidor e produtor relacionados ao mês de janeiro.

Internamente, o grande destaque vai para a divulgação dos resultados relacionados ao quarto trimestre de 2018 de, pelo menos, 15 companhias.

Somado a isso, destaca-se os índices de atividade relacionadas ao mês de dezembro e os números do comércio varejista, dos serviços e o IBC-Br.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Jair Bolsonaro pode receber alta amanhã e reforma da Previdência deve ganhar novo impulso

Após completar duas semanas de internação, o presidente Jair Bolsonaro apresenta “boa evolução”, segundo laudos médicos e pode ser liberado amanhã (12).

Seu retorno é ansiosamente aguardado pelo governo e por investidores, que esperam um avanço na reforma da Previdência. Na última semana, a definição da idade média para aposentadoria gerou muita polêmica, quando fontes do governo informou que a idade entre homens e mulheres seriam igualadas. Bolsonaro, por outro lado, acredita que a idade mínima deve permanecer em 62 anos para os homens e 57 anos para as mulheres, mas com a expectativa de um aumento gradativo.

Otávio Rêgo Barros já havia confirmado na semana passada que o presidente tem defendido que a reforma precisa considerar as diferenças regionais do país e costuma citar, por exemplo, que é difícil estabelecer 65 anos no Piauí, onde a expectativa de vida é 69.

Nesta semana, Rodrigo Maia deve conduzir novos diálogos sobre as mudanças na Previdência com governadores. O presidente da Câmara dos Deputados disse na última sexta-feira (8) que as mudanças nas regras para militares devem tramitar junto com a reforma do sistema geral.

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser provocado a voltar a debater a questão do alcance do foro privilegiado. Na Procuradoria-Geral da República (PGR), o sentimento é que os ministros da Corte precisam definir alguns pontos em relação ao tema para dar mais segurança jurídica às decisões que serão tomadas nas investigações em curso.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Política em foco

Após o longo feriado chinês, os mercados por lá voltaram com a tendência positiva e com o minério de ferro em seu maior nível em dois anos após o episódio Vale. Contudo, no restante do mundo, não há tantos motivos para comemorar e as Bolsas seguem sem muito entusiasmo para subir. Além disso, há uma série de dados para serem divulgados esta semana e possível paralisação do governo nos EUA.

No Brasil, a volatilidade será a nossa rotina até que maior clareza no campo político seja vista. De especulações sobre a saúde de Bolsonaro até indícios de uma reforma da Previdência mais forte ou mais fraca, serão suficientes para continuar balançando o mercado nacional.

E eu com isso?

Na espera por dados mais concretos quanto à reforma e sem estímulos internacionais, o dia será levemente positivo para ativos locais.

Glenda Ferreira – Economista e bacharel em Relações Internacionais pela Facamp, tem experiência em planejamento financeiro. Atualmente é Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos.

Ministério Público de Minas Gerais tem engatilhado pedido de prisão contra presidente da Vale e outras notícias corporativas

Na última sexta-feira (8), a Vale comunicou que foi intimada a depositar R$ 7,431 bilhões em cumprimento das ordens de bloqueio de recursos no valor de R$ 10 bilhões, expedido após o rompimento das barragens em Brumadinho (MG).

No mesmo dia, a mineradora formalizou sua primeira proposta de indenização para as famílias que foram afetadas com a tragédia, tendo parentes mortos ou desaparecidos. O valor proposto refere-se a danos morais, enquanto para tratar de danos materiais, o Valor indica que a Vale propôs indenização à família no valor correspondente a dois terços do salário líquido do empregado até o ano em que este completaria 75 anos de idade.

O clima segue tenso para o lado da mineradora, embora seus papéis tenham valorizado na última sessão. Segundo fontes ouvidas pela revista IstoÉ, o Ministério Público de Minas Gerais já tem engatilhado o pedido de prisão contra Fabio Schvartsman, o presidente da companhia, em decorrência do rompimento.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

No Bradesco, Octavio de Lazari Jr., executivo que está à frente do banco há quase um ano destacou que a instituição financeira enfrentará agora o desafio de conquistar o cliente de alta renda, após ajustar a estrutura interna, investimentos e tecnologia, focados no atacado e varejo.

A joint venture entre Embraer e Boeing ganha novo capítulo após a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abrir um processo administrativo sancionador para investigar se a Embraer divulgou fato relevante sobre a joint venture com a Boeing de forma incompleta. A preocupação é que, se não, o documento poderia induzir investidores a erro. Segundo o Valor Econômico, Nelson Krahenbuhl Salgado, diretor de relações com investidores da companhia, é acusado.

Na semana passada, a Renner divulgou seus resultados positivos que surpreendeu o mercado e, na sexta-feira (8), realizou uma teleconferência com analistas, quando informou que a companhia espera manter a margem de lucro bruto estável no presente ano, em comparação com o índice alcançado em 2018. José Galló, presidente da Renner espera que esse novo resultado aguardado seja impulsionado pelo crescimento nas vendas, um rígido controle das despesas e melhora nos resultados do braço financeiro da companhia.

Segundo o Valor Econômico, a rede de postos de gasolina controlada pela Petrobras, BR Distribuidora, tem buscado um parceiro no negócio de lojas de conveniência. As Lojas Americanas, Grupo Pão de Açúcar, IMC (dona do Frango Assado e Viena), Carrefour, a americana 7Eleven e a gestora Advent foram algumas das empresas que sinalizaram interesse de participar do negócio ao longo das últimas semanas.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso