Ativos brasileiros avançam em dia de marca histórica das bolsas de Nova York (NYSE)

Os ativos brasileiros negociados na Bolsa de Valores Nova York (NYSE) registraram ganhos na sessão da véspera (15), data que o Dow Jones atingiu pela primeira vez na história o patamar de 28 mil pontos com S&P 500 e Nasdaq encerrando em altas entre 0,7% e 0,8%, respectivamente. No mesmo dia, a B3 esteve fechada para o feriado da Proclamação da República no Brasil.

O dado das vendas do varejo norte-americano saltou 0,3% em outubro, depois de uma queda de 0,3% no mês anterior.

Foi possível classificar, inclusive, o principal driver dos mercados como novos indícios das relações entre Estados Unidos e China. As duas potências mundiais discutem sobre um pacto comercial bilateral. Ontem, o conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que os países estão próximos de um acordo.

Na avaliação do Valor Econômico, as negociações superaram até os indicadores da economia americana divulgados ao longo do dia.

A produção industrial na maior economia do mundo contraiu 0,8% no mês de outubro, na maior retração desde 05/2018. Parte do declínio, contudo, é atribuído à greve dos trabalhadores da General Motors, que reduziu na mesma base comparativa a produção de veículos e peças em 7,1%.

Curiosamente, o Fed de Nova York revisou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 0,7% para 0,4%, em base anualizada após a divulgação dos indicadores. Em contrapartida, o medidor do PIB do Federal Reserve de Atlanta cortou sua projeção de expansão anualizada da economia para o último trimestre de 2019 de 1,0% para 0,3%.

Ativos brasileiros

O maior fundo de índice (ETF) brasileiro negociado no mercado americano, o iShares MSCI Brazil, ou EWZ, avançou 1,27%, a US$ 43,02. O medidor do desempenho das 20 maiores ADRs do país (Dow Jones Brazil Titans), avançou 1,78%, aos 22.809,66 pontos.

De acordo com o Valor Econômico, esse resultado do índice de ADRs segue o forte otimismo do mercado americano. Entre os destaques brasileiros estão os ganhos da Vale (VALE3: +2,32% a US$ 11,46), Petrobras (PETR3-PETR4: +2,18%), Itaú Unibanco (ITUB4: +1,36%) e Bradesco (BBDC3-BBDC4: +1,39%).

Acompanhar o desempenho dos ADRs nos mercados internacionais é importante, já que determinados movimentos podem refletir no próximo (18) pregão do mercado local. Essa observação ajuda para que não haja descompasso entre os preços das ações negociadas no Brasil e nos EUA.