Bradespar – Envolvimento em disputa societária

Dois dos principais acionistas da Vale (Bradespar e Litel) fecharam um acordo para encerrar a disputa com a Elétron, empresa do Opporttunity, de Daniel Dantas. O valor do acordo foi de 2,82 bilhões de reais e será pago em dinheiro, e não com ações da Vale, como havia sido aventado no princípio das negociações.

A notícia é positiva para as ações da Bradespar (BRAP4), visto que o tamanho da indenização pedida pela Elétron na ação que acontecia na Justiça chegava perto dos 6 bilhões de reais. Ontem (25), com os rumores sobre o possível acordo, as ações da Bradespar tiveram a maior alta do índice Ibovespa, com valorização de 7,52 por cento.

A notícia também é positiva para as ações da Vale, que subiram 3,32 por cento ontem, impulsionada pelo fato de que as ações da Vale não mais serão usadas como moeda de pagamento, visto que o pagamento poderia ser feito em ações da Vale detidas tanto pela Bradespar, tanto pela Litel, e também impulsionada pelo cenário externo positivo para commodities.

A briga entre Vale, Litel e Elétron já durava uma década. Um laudo pericial homologado por decisão do tribunal fixou o valor em 4 bilhões de reais em 2017, que atualizado para a data de hoje daria perto de 6 bilhões. A razão do pedido de indenização é que a Elétron alega não ter conseguido exercer um direito de compra na Valepar (antiga controladora da Vale).

A Vale vive um momento bem positivo com classificação de grau de investimento, aumento da liquidez das ações, redução no endividamento, foco na qualidade do produto em detrimento de volumes de produção e uma melhora no mercado de commodities.

  • Análise feita em parceria com Eduardo Guimarães, Especialista em Ações, da Levante Ideias de Investimentos.