Ibovespa renova sua máxima histórica e avança na faixa de 93 mil; dólar cai a R$3,68

Operando em alta desde a abertura do pregão, o Ibovespa ganhou força com as notícias sobre a reforma da Previdência e, já nas primeiras horas de negociação, renovou a sua máxima histórica intradia, avançando no patamar de 93 mil. O bom humor no mercado externo com o progresso na resolução da guerra comercial entre EUA e China, também contribuiu para que a Bolsa brasileira disparasse, ultrapassando importantes faixas de resistência.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Ás 12h10 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha valorização de 1,24%, a 93.200 pontos. O dólar comercial registrava queda de 0,81%, sendo cotado a R$3,68, em um dia que os investidores ajustam suas posições no câmbio à espera da divulgação da ata da reunião do Banco Central americano, Federal Reserve (Fed). O CDS (Credit Default Swaps) para o mercado brasileiro, uma espécie de seguro-calote utilizado como referência de risco, sofreu sua sexta queda consecutiva, evidenciando o otimismo do cenário doméstico.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Os contratos de juros futuros caíam em todas as modalidades, seguindo o clima positivo e de maior apetite ao risco que predominava nos mercados em geral. O DI com vencimento para setembro/2019 perdia 0,23%, sendo comercializado a 6,49% (6,51% no ajuste anterior), o DI para junho/2022 diminuía 0,97%, sendo vendido a 8,19% (8,26% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2025 tinha redução de 1,10%, sendo negociado a 8,99% (9,11% no ajuste anterior).

As blue chips operavam em alta, puxadas pelas estatais Petrobras e Vale e pelo setor siderúrgico, que reage positivamente às medidas anunciadas pelo governo chinês para estimular o consumo interno e conter sua desaceleração econômica. O avanço das negociações entre Washington e Pequim também contribuiu como catalisador do bom desempenho de companhias como Usiminas, CSN e Gerdau.

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

COMPANHIAS ESTATAIS
Petrobras (PETR3) +2,23% Vale (VALE3) +2,79%
Petrobras (PETR4) +1,84% Embraer (EMBR3) +0,19%
Eletrobras (ELET3) +0,26% Banco do Brasil (BBAS3) -0,06%
Eletrobras (ELET6) +0,48% Cemig (CMIG4) +0,22%

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

SETOR BANCÁRIO SETOR SIDERÚRGICO
Itaú Unibanco (ITUB3) +0,62% Usiminas (USIM3) +2,63%
Santander (SANB11) +0,41% CSN (CSNA3) +1,43%
Bradesco (BBDC3) +0,77% Gerdau (GGBR4) +2,83%