Mercado de Petróleo corre sérios riscos de “déficit severo” na oferta

Mercado de Petróleo corre sérios riscos de “déficit severo” na oferta, afirma o Ministro do Irã

Sanções dos EUA prometem reduzir completamente exportações do petróleo iraniano e “nem mesmo a Arábia Saudita conseguirá suprir essa demanda”, afirma o ministro do Petróleo Bijan Namdar Zanganeh.

O ministro do Petróleo do Irã prevê queda brusca na oferta do produto e afirma que o mercado internacional enfrentará um “déficit severo” nos próximos meses. Seu principal argumento se concentra na retórica de que os preços atuais, já oscilando em alta, revelam que a quantidade de oferta apresenta limitações frente ao cenário de demanda.

As medidas sancionatórias dos EUA ao Irã que entrarão em vigor a partir do dia 4 de novembro prometem reduzir completamente as exportações do petróleo iraniano. “Nem mesmo a Arábia Saudita conseguirá suprir toda essa demanda”, afirma o ministro Bijan Namdar Zanganeh.

Em uma entrevista na semana passada, o príncipe herdeiro saudita, Mohammed Bin Salman, declarou que a Arábia Saudita e os demais membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), estão trabalhando firme na extração adicional do produto para compensar a oferta iraniana.

Em resposta, Zanganeh afirma que tais declarações não têm impacto sobre o mercado e que o aumento dos preços e a reação dos investidores é o melhor termômetro de análise para a situação. Na Bolsa de Londres, o Petróleo Brent tem sido comercializado registrando os maiores índices dos últimos quatro anos, evidenciando a alta do produto.

“Nenhum outro país é capaz de compensar as exportações do Irã”, assevera Zanganeh ao enfatizar que o aumento dos preços é apenas um reflexo dessa conjuntura.

Leave a Reply

Your email address will not be published.