Para o pregão de hoje, a projeção é de um mercado otimista e movimentado

Haddad cresce, mas Bolsonaro mantém liderança com 56%, segundo Ibope

Pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada na noite de ontem (25), revelou queda de 6 pontos percentuais na vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT). O capitão reformado, que na última pesquisa apareceu com 59% das intenções de votos válidos, viu seu índice de rejeição crescer e agora está com 56%, contra apenas 44% do petista. No cenário de votos totais, o candidato do PSL aparece com 48% contra 38% do professor, brancos e nulos somam 8% e 6% dos entrevistados não souberam ou não opinaram.

Bolsonaro aparece como a grande aposta da vez porque é o candidato mais comprometido com uma pautada voltada às reformas, entretanto, para que o mercado possa avançar mais, é preciso que o capitão mostre com mais clareza o que irá fazer para implementar os ajustes necessários. Há grande expectativa em relação à divulgação dos nomes que irão compor sua equipe econômica junto com Paulo Guedes e dos demais ministérios que serão estratégicos para o desenvolvimento do país.

Embora a diferença entre os dois ainda seja grande e o mercado já considere a vitória de Bolsonaro como certa, a redução da vantagem do capitão não repercutiu muito bem. Às 19h42 (horário de Brasília), no after market, o EWZ (iShares MSCI Brazil ETF), principal ETF brasileiro, apresentava queda 2,62% e os ADRs (American Depositary Receipt) da Petrobras e Vale caíam 2% e 0,82% respectivamente.

Para o pregão de hoje, a projeção é de um mercado otimista e movimentado. Considerando que o Ibovespa mostrou sua força de compra sobre a média móvel de 21 dias e apresentou candle de reversão, a tendência é que siga um novo ciclo de alta, visando alcançar os 87 mil pontos.

Leia também:

Ibovespa reage fechando em alta e Dólar cai a R$3,70