Por cautela dos investidores, Ibovespa fecha em queda e dólar vai a R$3,74

Em mais um dia de fortes tensões e grande oscilação, o índice Ibovespa se afastou do cenário internacional e voltou sua atenção para as movimentações da equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro. Depois de começar o dia acompanhando o otimismo do mercado em relação ao resultado das eleições no Congresso americano, a Bolsa brasileira trilhou o caminho oposto e encerrou o pregão em queda de 1,03%, a 87.714 pontos e um giro financeiro de R$11,668 bilhões.

O dólar comercial, que iniciou a sessão com força crescente e chegou a atingir a máxima de R$3,78, fechou com redução de 0,51%, sendo cotado a R$3,74, colocando em xeque seu viés de alta no curto prazo.

Os contratos de juros futuros encerraram em baixa devido à posição cautelosa dos investidores sobre o futuro governo, mas ainda acima do ajuste anterior. O DI com vencimento para março de 2020 caiu 0,40%, sendo negociado a 7,39%, o DI para junho de 2022 recuou 0,11%, sendo comercializado a 9,11% e o DI para dezembro de 2023 diminuiu 0,31%, sendo vendido a 9,61%.

As ações das estatais oscilaram em perdas e ganhos durante o dia, mas fecharam a sessão com resultado negativo. Petrobras (PETR3 e PETR4) perdeu 2,21% e 3,27%, Eletrobras (ELET6) diminuiu 3,54%, Banco do Brasil (BBAS3) recuou 2,40% e Embraer (EMBR3) teve redução de 0,83%.

Wall Street comemora o resultado das eleições

Após a divulgação do resultado final das eleições para o congresso americano, investidores de todos os cantos entraram em uma surpreendente euforia. Mesmo com o congresso ficando dividido entre democratas na Câmara e republicanos no Senado, há fortes indícios de que as políticas de Trump favoráveis à manutenção dos negócios permaneçam em vigor.

Em contrapartida, as pautas mais extremistas do governo serão submetidas a um controle maior, como no caso da guerra comercial com a China, que tem gerado sérios impactos nos investimentos. Além disso, em uma análise histórica, o mercado de ações nos EUA sempre foi beneficiado por divisões dentro do congresso, já repercutindo o resultado das eleições em forte alta dos principais índices nesse pregão.

Europa

Em reação ao resultado otimista das eleições norte-americanas, os principais índices europeus fecharam a sessão de hoje apurando ganhos consideráveis. O Dax, de Frankfurt, teve um aumento de 0,83%, o IBEX 35, de Madri, subiu 1,99%, o CAC 40, de Paris, avançou 1,24%, o FTSE Mib, de Milão, valorizou 1,42%, o PSI 20, de Lisboa, cresceu 0,76% e o FTSE 100, de Londres, apresentou alta de 1,09%.

Leia também:

Cenário Internacional positivo aciona Ibovespa que retoma trajetória de alta