Reforma da Previdência dará sustentação aos ganhos do Ibovespa, diz XP

Após uma reunião com investidores nos Estados Unidos, uma equipe de análise da XP Investimentos chegou à conclusão de que o mercado ainda está otimista sobre o Brasil, porém existe um certo receio quanto à capacidade do governo em concretizar as reformas.

O relatório divulgado pela XP afirmou que os investidores veem o país como um dos poucos emergentes que devem apresentar um crescimento real no PIB em 2019. Entretanto, os posicionamentos sugerem um tom de maior cautela, com a aplicação de investimentos condicionada à aprovação da reforma da previdência.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

“Vemos o Ibovespa se mantendo próximo ao nível atual pelos próximos 1-2 meses, precisando de maior visibilidade em relação à aprovação da reforma da Previdência para ganhar sustentação”, argumentaram os analistas.

A equipe da XP lembrou que no final de janeiro, as ações de empresas que atuam no mercado doméstico estavam sendo negociadas com um prêmio de 22%, em comparação ao preço normal. Embora este prêmio tenha caído, ainda está em 17%, um patamar consideravelmente elevado.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

E para a rentabilidade em médio e longo prazos, a Bolsa se mostra como a melhor classe de ativos do país, sobretudo, frente a um cenário de reforma da Previdência, onde o Ibovespa poderá alcançar os 125 mil pontos, representando uma alta de quase 30% sobre o nível atual, conforme apontou a equipe da XP.

Os analistas da XP ressaltaram que diante de uma projeção pessimista, na qual a reforma possa ser diluída ou mesmo atrasar seu processo de tramitação, o Ibovespa poderia cair em torno de 10%, passando a operar na faixa de 87.500 pontos. Mas isso significaria um cenário muito nebuloso e não é isso que o mercado está prevendo.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

“Nos próximos meses, incertezas pontuais relacionadas à política podem continuar trazendo volatilidade, mas o Brasil continua apontando para a direção correta, e nós gostamos disso”, declarou a equipe da XP.