Seguimos de olho nos resultados corporativos e no Senado

Hoje o banco central norte-americano define qual será a sua nova taxa de juros, a expectativa é que seja mantida em 2 por cento. Mas como o resultado só sai às 17h, os mercados ficam em compasso de espera pela confirmação. E, também, aguardando o comunicado do Fed (banco central de lá) sobre quais serão os próximos passos, que tende ao aperto monetário, apesar do desacordo com Donald Trump. Mas, apesar das alfinetadas entre os dois, quem tem a palavra final é o Fed mesmo.

Em terras tupiniquins, seguimos de olho nos resultados corporativos e no Senado, que aprovou aumento do salário de ministros do Supremo Tribunal Federal. Agora está nas mãos de Temer vetar ou não o projeto, que tem impacto estimado em mais de 4 bilhões de reais.

Leia também:

Wall Street dispara e Ibovespa aguarda sinalização de Bolsonaro para avançar