Importação de soja brasileira à China diminui 31% em maio

Dados da Administração Geral de Alfândegas divulgados nesta terça-feira (25), mostram que as exportações de soja do Brasil para a China caíram 31% em maio ante o mesmo mês de 2018.

A soja é um dos principais ingredientes para ração animal no país asiático, e em meio a um surto de peste africana, que reduziu o rebanho de suínos, as compras do produto caem.

A China comprou 6,3 milhões de toneladas de soja do Brasil em maio, contra 9,124 milhões de toneladas no mesmo mês do ano anterior, de acordo com o governo local.

Além da peste, expectativas de que a guerra comercial com os Estados Unidos acabaria logo também fizeram com que houvesse resistência nas importações da América do Sul. Muitos compradores estavam esperando para comprar dos Estados Unidos.

“Os embarques de maio foram agendados principalmente em abril e março, quando o mercado esperava que os grãos dos EUA poderiam vir para a China. Os processadores, portanto, não fizeram estoques”, disse um gerente de uma produtora de ração do Norte da China à agência de notícias Reuters.