Produção de grãos e oleaginosas bate recorde de 242,1 milhões de toneladas, diz Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) anunciou nesta terça feira (10), que o Brasil fechou a safra 2018/19 de grãos e oleaginosas com recorde de 242,1 milhões de toneladas, graças ao crescimento da produção de milho e algodão.

Na comparação com a safra anterior o crescimento foi de 6,4%, sendo que as colheitas de algodão e milho bateram recorde da série histórica. A produção de soja, principal cultura do país, caiu 3,6% ante o recorde de 2017/18, com 115 milhões de toneladas.

Já para o algodão, o aumento da produção foi de 35,9%, com volume de pluma de 2,7 milhões de toneladas.

A colheita total de milho foi projetada em quase 100 milhões de toneladas, com aumento na segunda safra de 36,9%, e recorde de 73,8 milhões de toneladas. Com esta produção o Brasil conseguirá exportar 35 milhões de toneladas

“Entre os motivos estão a taxa de câmbio, a evolução dos preços e outros fatores, que levaram os produtores a expandir a área plantada, principalmente nos Estados da Bahia e Mato Grosso. Com isso, a previsão de exportação da pluma também deverá superar a do ano passado em mais de 50%, alcançando pela primeira vez a marca de 1,5 milhão de toneladas”, disse a Conab.

Para o trigo a produção foi estimada em 5,4 milhões de toneladas. A Conab prevê importações de 7,2 milhões de toneladas do produto pelo Brasil.