Valor bruto da produção (VBP) agropecuária deve registrar alta de 2% em 2019, segundo ministério da Agricultura

O Ministério da Agricultura informou em nota na última segunda-feira (17) que o setor agropecuário brasileiro superou a marca dos US$ 100 bilhões em exportações no ano. Este valor faturado entre dezembro de 2017 e novembro de 2018 equivale a uma alta de 5,2% no faturamento dos embarques externos do setor, quando comparado ao mesmo período de 2016/2017.

Embora este não seja o recorde em exportação agropecuária (marca registrada entre dezembro de 2012 e novembro de 2013 quando, de acordo com o boletim da Balança Comercial do Agronegócio, o Brasil exportou US$ 100,7 bilhões), contribuiu para o saldo econômico positivo do presente ano.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Com base nestes números atuais e em outros dados preliminares, a expectativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é que, para 2019, o valor bruto da produção agropecuária brasileira (VBP) chegue a R$ 584,6 bilhões. Se confirmado, isso implicará em uma alta de 1,9% ante o previsto para este ano, disse o Ministério da Agricultura ontem (18). Ainda de acordo com a Conab, no período entre 2018/19, o Brasil pode bater um recorde de colheita (em 238,4 milhões de toneladas de grãos e oleaginosas), desde que as safras sigam influenciadas pelas boas condições climáticas.

Com boas perspectivas de melhora na economia brasileira e a chegada de um novo governo liderado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, os preços reais do boi gordo podem ser movimentados a partir do ano seguinte, fato que deve contribuir para a meta do VBP de 2019, mas também pode melhorar o resultado ainda de 2018.

Nesta segunda semana de dezembro, as exportações de carnes retrocederam, visto que a receita cambial do período caiu 20% (de US$72,733 milhões para US$58,164 milhões).

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

No geral, os embarques efetivos do último mês do ano têm se mostrado mais modestos que o de costume, mas não quer dizer que sejam efetivamente menores (ao menos quando comparado ao ano anterior). Apesar disso, o excepcional resultado da semana inicial do mês foi determinado por restos não contabilizados de novembro passado. Além disso, o resultado da semana que passou se encontra muito mais próximo da média registrada nos últimos 12 meses pelas carnes.

Para o mercado de boi gordo, por exemplo, essa semana que antecede o Natal tende a desacelerar o ritmo dos negócios, pode que pode justificar também os índices do mês de dezembro.

Atualmente, os índices registrados do valor bruto da produção agropecuária em 2018 até o mês de novembro indicam uma redução de 1,9% em um comparativo anual, o que quer dizer que deve fechar o ano em R$ 573,87 bilhões VBP. De acordo com José Garcia Gasques, o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola em comunicado ao mercado, “deve haver ainda alguma mudança, mas a safra está praticamente encerrada”.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

Os principais agentes que proporcionaram a manutenção deste valor em produção no ano foram o trigo (que registrou alta de 73% em comparativo ao ano anterior), o algodão (que também subiu consideravelmente, 47%), cacau (aumentou 34,9%), soja (registrou um índice de aumento mais singelo 12,5%) e café (que ficou bem próximo da produção de soja no ano, com alta de 10,2%). Ainda que pequeno, este grupo de produtos impulsionaram os índices totais da produção agropecuária e se beneficiaram de um aumento tanto nos preços quanto na produção.

De acordo com o Ministério da Agricultura, a produção de soja, cana, milho, algodão e café representam 80% desta soma do VBP. Em uma avaliação mais minuciosa, a soja se sagra como o produto que mais gerou valor ao ano, totalizando R$ 143,5 bilhões exclusivamente para este produto.

Relatório gratuito: 7 passos para suas finanças ficarem no azul