Dólar avança a R$4,11 à espera das decisões de política monetária

Em sessão de agenda esvaziada, o dólar oscilava em alta de olho nas decisões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e no Federal Reserve.

Na próxima quinta-feira (12), o BCE deverá reduzir a taxa de juros na zona do euro para dar sustentação à recuperação econômica promovida pela aplicação de estímulos.

Na mesma direção, o Federal Reserve deverá intervir na semana que vem, cortando a taxa básica praticada nos EUA, visando conter o enfraquecimento das atividades.

Depois de abrir em queda, a divisa americana mudou de direção e agora opera em alta contra as principais moedas emergentes, enquanto a rentabilidade dos títulos públicos americanos e alemães avançam, dando sequência ao movimento ascendente identificado na véspera.

Na paridade contra o real brasileiro, o dólar comercial subia 0,29%, sendo cotado a R$4,1120 na venda, por volta das 12h14 (horário de Brasília).

Na renda fixa, os contratos de juros futuros apresentavam a mesma tendência de alta, seguindo a dinâmica cambial de cautela e menor exposição ao risco.

O DI fevereiro/2020 subia 0,29%, sendo negociado a 5,26% (5,23% no ajuste anterior) e o DI julho/2023 saltava 0,76%, sendo vendido a 6,67% (6,60% no ajuste anterior).