Dólar desvaloriza e volta a R$4,29 com intervenção do Banco Central

O dólar comercial depreciou 0,83% nesta sexta-feira (14), fechando na cotação de R$4,2990 na venda, interrompendo a sequência de avanços contra o real.

Graças à segunda intervenção consecutiva do Banco Central, a divisa americana desacelerou o movimento de alta e terminou abaixo da fronteira de R$4,30.

Na sessão de hoje, foram ofertados cerca de 20.000 contratos de swap cambial (equivale à venda de dólares no mercado futuro), que foram rapidamente absorvidos.

Os investidores avaliaram a ação como uma resposta da autoridade monetária, após sucessivas pressões que levaram a moeda dos EUA a superar R$4,38, alcançando um novo recorde.

A mensagem que a instituição passou é que está atenta às movimentações do câmbio e atuará quando for necessário reequilibrar os níveis de oferta e demanda.

Juros Futuros

Na renda fixa, os contratos de juros futuros encerraram nas mínimas históricas, refletindo as perspectivas de que a taxa básica deverá continuar em níveis muito baixos por um período maior.

O DI dezembro/2020 caiu para 4,19% (4,22% no ajuste anterior), o DI julho/2024 recuou para 5,84% (5,95% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2028 declinou para 6,49% (6,57% no ajuste anterior).