Dólar fecha a R$3,98 com intervenção do Banco Central

Em sessão volátil no câmbio, o dólar comercial encerrou em queda de 1,26% contra o real, sendo cotado a R$3,9890 na venda, próximo à mínima do dia.

O desempenho da moeda brasileira foi influenciado pela decisão do Banco Central de voltar a vender dólares no mercado à vista, depois de interromper essa prática por dez anos.

Segundo informações da autoridade monetária, a medida que entrará em vigor a partir do dia 21 e se estenderá até o dia 29 de agosto, objetiva atender à demanda do mercado por liquidez e reduzir os custos de rolagem da carteira de swaps.

Com o mercado variável apurando perdas devido ao aumento da aversão ao risco, o desmonte de posições em ações obrigou os investidores a se desfazerem das posições vendidas em dólar, o que também beneficiou a valorização do real.

Enquanto isso, na renda fixa, os contratos de juros fecharam próximos à estabilidade, mas assumindo viés de queda, acompanhando a dinâmica do dólar.

Os temores sobre o cenário de recessão global afetaram as movimentações no câmbio, ensejando uma postura de cautela frente às incertezas.

O DI julho/2020 caiu para 5,34% (5,35% no ajuste anterior), o DI outubro/2023 recuou para 6,69% (6,70% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2027 declinou para 7,22% (7,24% no ajuste anterior).