Dólar oscila mas fecha em alta com dados de emprego dos EUA

Depois de oscilar em queda boa parte do dia, o dólar comercial encerrou em leve alta de 0,12% contra o real brasileiro, sendo cotado a R$4,1090 na venda.

Tanto aqui quanto no exterior, a divisa americana iniciou as operações depreciando contra as principais moedas globais e desacelerou após a divulgação dos dados de emprego nos EUA mais robustos do que o esperado.

No mês de agosto, a maior economia do mundo criou 195 mil novos postos de trabalho, contrariando o consenso dos analistas da Bloomberg, que apostavam na adição de apenas 142 mil vagas.

Com isso, o mercado voltou a colocar em xeque a atuação do Federal Reserve na flexibilização da taxa básica de juros no curto prazo, o que deu força à divisa americana.

Embora o real tenha terminado a sessão praticamente no zero a zero com o dólar, em uma indicação de que os investidores ainda estão dispostos a assumir riscos, a moeda dos EUA avançou contra o franco suíço e o iene japonês.

Na renda fixa, os contratos de juros futuros fecharam próximos à estabilidade, reagindo ao leilão de títulos do Tesouro Nacional e ao exterior mais tranquilo.

O DI abril/2020 caiu para 5,25% (5,27% no ajuste anterior), o DI julho/2023 recuou para 6,62% (6,64% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 permaneceu estável a 6,98%.