Dólar sobe a R$4,08 com temores sobre a economia global

Depois de abrir em queda em expectativa à adoção de estímulos econômicos na China, o dólar comercial mudou de direção e passou a subir, acompanhando o aumento das preocupações sobre a economia global.

No final de semana, o governo chinês divulgou dados decepcionantes sobre a balança comercial, evidenciando os impactos da guerra comercial com os Estados Unidos.

Em um primeiro momento, os investidores ficaram animados porque Pequim terá que aplicar novas medidas para impulsionar as atividades.

Porém, em função das incertezas no longo prazo, a divisa americana passava por um leve ajuste no câmbio interno, sinalizando cautela e aversão ao risco.

Ás 12h30 (horário de Brasília), o dólar comercial avançava 0,15% contra o real brasileiro, sendo cotado a R$4,0830 na venda.

Na renda fixa, os contratos de juros futuros apresentavam redução nas taxas em todos os períodos, assumindo viés de queda em atenção aos baixos níveis de inflação no país.

O DI janeiro/2020 caía 0,38%, sendo negociado a 5,31% (5,32% no ajuste anterior) e o DI outubro/2023 recuava 0,59%, sendo vendido a 6,69% (6,72% no ajuste anterior).