Dólar sobe a R$4,09 com foco nas reuniões de política monetária

Em alta generalizada desde a abertura, o dólar comercial avançava no câmbio doméstico, à espera das reuniões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos.

A divisa americana ganhava terreno contra as principais moedas emergentes, refletindo o sentimento de cautela dos investidores, devido às turbulências do exterior.

No radar, estavam os impactos do agravamento das tensões geopolíticas no Oriente Médio após o ataque à plataforma saudita e os temores sobre o ritmo de desaceleração da economia global.

Mesmo com tantas variáveis que podem influir na decisão dos Bancos Centrais, o CME Group divulgou que 63,5% dos analistas apostam que o Federal Reserve escolherá reduzir em 0,25% a taxa de juros dos EUA.

Por aqui, as perspectivas são ainda mais otimistas, com o cenário de corte em 0,50% na taxa Selic praticamente desenhado, conforme a visão dos economistas.

Ás 12h25 (horário de Brasília), o dólar comercial avançava 0,20% contra o real brasileiro, sendo cotado a R$4,0970 na venda.

No mesmo sentido, os contratos de juros futuros operavam em queda em todos os períodos, com os investidores locais aumentando as posições líquidas vendidas em taxa, precificando o quadro de afrouxamento monetário.

O DI março/2020 caía 0,64%, sendo negociado a 5,10% (5,13% no ajuste anterior) e o DI julho/2026 declinava 1,66%, sendo vendido a 7,11% (7,13% no ajuste anterior).