Dólar sobe a R$4,10 em sinal de cautela com exterior

O dólar comercial avançou nesta segunda-feira (09), fechando com valorização de 0,56% na paridade com o real brasileiro, sendo cotado a R$4,1000 na venda.

Depois de abrir em queda, a divisa americana mudou de direção e passou a subir em relação às principais moedas emergentes, sobretudo, contra a lira turca e o peso mexicano.

O movimento do câmbio foi pautado pelas perspectivas quanto à decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), do Federal Reserve e do Banco do Povo da China.

O avanço de 0,7% das exportações da Alemanha colocou em xeque o posicionamento mais rígido do BCE, embora a autoridade tenha confirmado a redução nas taxas de depósito para um nível ainda mais negativo.

Já no gigante asiático, os dados mais fracos da balança comercial de agosto praticamente confirmaram um cenário de flexibilização e adoção de mais estímulos.

No Brasil, os indicadores de inflação e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) vieram dentro das previsões dos analistas e o ambiente de redução da Selic segue precificado nos ativos de renda fixa.

Na sessão de hoje, os contratos de juros futuros de curto prazo recuaram em atenção às diretrizes dos Bancos Centrais e os de longo prazo ficaram próximos à estabilidade.

O DI dezembro/2019 caiu para 5,38% (5,41% no ajuste anterior), o DI outubro/2023 recuou para 6,69% (6,72% no ajuste anterior) e o DI julho/2025 saltou a 7,09% (7,04% no ajuste anterior).