Swaps cambiais: Banco Central realiza hoje nova oferta de até US$1 bilhão

A pressão do câmbio fez o Banco Central tomar a decisão de realizar um leilão de contratos de swaps cambiais.

Essa intervenção ocorre após uma forte sequência de depreciação do real, que se desvaloriza 7,44% neste ano ante o dólar.

O resultado, que se refere aos termos nominais, mostra o pior desempenho entre 33 pares da moeda norte-americana.

Ontem, a operação aconteceu sem aviso prévio, quando o dólar batia novos recordes históricos nominais acima dos R$ 4,38.

Foram ofertados 20 mil ativos, no equivalente a uma injeção líquida de moeda no mercado futuro de US$ 1 bilhão.

Esse leilão, que foi o primeiro do tipo desde agosto de 2018, controlou o câmbio que recuou a R$ 4,33.

Desde então, o BC promovia leilões de rolagem e, posteriormente, iniciou a troca de instrumentos (swap para dólar à vista).

Assim também, a entidade monetária informou que vai realizar um novo leilão de até 20 mil contratos de swap cambial tradicional, na manhã desta sexta-feira (14).

Esse montante de US$ 1 bilhão terá a distribuição dos lotes nos respectivos vencimentos: 03/08/2020, 01/10/2020 e 01/12/ 2020.

Ademais, o Banco Central decidiu dar sequência às rolagens de contratos de swap cambial que, por ora, vencem em 01/04/2020 e somam US$ 11,729 bilhões

Desse modo, a autoridade ofertará, após os swaps, até 13 mil contratos, distribuídos entre os vencimentos 03/08/2020, 01/10/2020 e 01/12/2020.

O total, considerando todos os vencimentos, vai a US$ 35,472 bilhões.