Confiança do consumidor; relatório da dívida pública; reunião do Fomc e Copom

Nos Estados Unidos, saem os dados de vendas de imóveis e confiança do consumidor.

Em nossa agenda de indicadores econômicos, o destaque é a publicação da sondagem da indústria e relatório da dívida pública.

Tanto quanto o Federal Open Market Committee (Fomc) quanto o Comitê de Política Monetária (Copom) iniciam nesta terça-feira (10) a última reunião de 2019, que culminará com a divulgação amanhã da nova taxa de juros.

A inflação ao consumidor na China avançou 4,5% sobre o ano anterior, ritmo mais rápido desde janeiro de 2012.

Dados da Agência Nacional de Estatísticas local revelam que a máxima em quase oito anos está relacionada ao forte aumento da carne suína, devido à febre suína africana.

Em contrapartida, os preços nos portões das fábricas continuaram caindo, ampliando a incerteza sobre o setor industrial da China.

Na Europa, o índice de expectativas econômicas alemã subiu de -2,1 pontos em novembro para 10,7 pontos em dezembro.

O resultado, divulgado pelo instituto alemão ZEW, veio bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam avanço do indicador a -0,1 ponto.

Por outro lado, o índice das condições atuais aumentou de -24,7 pontos em novembro para -19,9 pontos em dezembro.

A produção industrial do Reino Unido avançou de forma singela de 0,1% em outubro ante setembro, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, em inglês) do país.

O clima de que dezembro está começando a chegar nos mercados. Daqui em diante, o volume de negociação diário nas Bolsas tenderá a ser menor e a ausência de fatos relevantes será uma constante. Hoje, por exemplo, não há nada novo. Os investidores estão de olho no acordo entre EUA e China que tem como data final domingo, antes da imposição de novas tarifas americanas sobre produtos de consumo e as reuniões do Fed, bem como a do Copom iniciam hoje, porém só revelam as suas decisões amanhã. Com isso, o clima é mais chocho com Bolsas de lado com tendência negativa.

Por aqui, além do marasmo, vale ficar de olho na PL do Saneamento que entrou em pauta no Senado em regime de urgência.

Por Glenda Ferreira – Especialista em Investimentos na Levante Ideias de Investimentos