Economia brasileira registra a menor taxa de crescimento desde 1900

A economia brasileira viveu sua pior década em mais de cem anos ao registrar menor taxa de crescimento desde 1900.

Em entrevista ao Estadão, o economista Roberto Macedo, da Universidade de São Paulo, afirmou que os resultados são alarmantes.

De acordo com o ex-secretário de Política Econômica, que também presidiu o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os dados a seguir consideram que cada década se inicia nos anos terminados em zero e vai até os anos que terminam em nove.

Assim, a soma de todas as riquezas produzidas no País cresceu 1,39% ao ano na última década.

“A década de 2010 (a 2019) foi a pior para o crescimento do PIB entre as 12 analisadas”, afirmou ele.

Para o especialista Macedo, a crise fiscal foi o principal fator que levou o País à recessão, iniciada no 2T14. Essa crise só veio a terminar no quarto trimestre de 2016.

Desde então, a recuperação tem sido lenta, com avanços do PIB que não saem da casa de 1%.

Até então, o pior resultado anual era de 1,75%, registrado nos anos 90, período marcado por fortes crises externas.

Além disso, diversos planos fracassados de estabilização derrubou o desempenho médio do PIB ao longo de cada ano da década.

Na década que corresponde o período entre 2000 e 2009, o desempenho médio anual da economia brasileira foi de 3,39%.

Por fim, o Serviço de Estudos da MAPFRE projetou um crescimento do PIB para 2020 de 2%.

Com a continuidade da desaceleração da economia mundial em 2019, as projeções são moderadas, com taxa média de 3,1%.

Em contrapartida, a pesquisa aponta que a economia retomará o caminho ascendente até chegar perto de seu potencial global de 3,4% no ano que vem, apoiada nas políticas monetárias e fiscais implementadas a nível mundial.