Governo reduz estimativas de crescimento do PIB de 1,6% para 0,81% em 2019

O Ministério da Economia revisou para baixo as expectativas para o crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil em 2019, de 1,6% para 0,81%. As informações foram divulgadas nesta sexta feira (12).

Esta é a terceira queda nas estimativas em 2019. O orçamento desse ano foi elaborado prevendo que a economia cresceria 2,5%. Em março essa previsão caiu para 2,2% e em maio para 1,6%.

Além do PIB, a revisão para a inflação foi de 4,1% para 3,8% este ano. As atualizações são próximas as estimativas feitas pelo mercado, através do relatório Focus, divulgado pelo Banco central (BC), que espera por um crescimento de 0,82% para o PIB de 2019 e uma inflação de 3,8%.

O documento do governo ainda confere à reforma da Previdência o poder de garantir uma alavancagem no crescimento econômico. “A retomada do crescimento da economia brasileira deverá passar necessariamente por um conjunto de reformas de reequilíbrio fiscal, onde a nova Previdência assume papel de protagonismo, bem como reformas pró-mercado”, informa o documento.

O secretário de políticas macroeconômicas do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida também defende este posicionamento. “Não existe mágica. Equilíbrio fiscal e reformas, esse é o caminho de um crescimento econômico sustentável e de longo prazo”, afirmou Sachsida.