IPCA recua 0,04% em setembro após alta de 0,11% em agosto, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu 0,04% em setembro, informou nesta terça feira (09), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa registrada em agosto foi de alta de 0,11%.

Segundo o IBGE, este é o menor resultado para um mês de setembro desde 1998, quando o IPCA ficou em -0,22%.

No acumulado do ano, o índice registrou 2,49% e, na ótica dos últimos 12 meses, ficou em 2,89%, abaixo dos 3,43% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em setembro de 2018, a taxa foi de 0,48%.

Três dos nove grupos pesquisados apresentaram deflação de agosto para setembro, com destaque para Alimentação e bebidas.

Alimentação e Bebidas -0,43%
Habitação 0,02%
Artigos de Residência -0,76%
Vestuário 0,27%
Transportes 0,00%
Saúde e Cuidados Pessoais 0,58%
Despesas Pessoais 0,04%
Educação 0,04%
Comunicação -0,01%

O grupo Alimentação e bebidas (-0,43%) apresentou queda mais intensa na comparação com o mês anterior (-0,35%), especialmente por conta da alimentação fora de casa, cuja alta passou de 0,53% em agosto para 0,04% em setembro.

No grupo Saúde e cuidados pessoais (0,58%), o destaque ficou com os itens de higiene pessoal, com 1,65% de variação, maior impacto positivo no IPCA no mês. Em Habitação, após crescer 1,19% em agosto teve uma ligeira queda de 0,02% em setembro.

Regionalmente, a maior variação foi observada em Goiânia (0,41%), puxada pela alta no preço da gasolina (2,80%). Enquanto o menor índice ocorreu em São Luís (-0,22%), por conta da queda de energia elétrica (-6,97%).