Leilão de aeroportos no Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste

Está marcado para esta sexta-feira na B3 a quinta rodada do leilão de 12 aeroportos. Serão 3 blocos: Nordeste (Recife, Maceió, Aracaju, Juazeiro do Norte-CE, João Pessoa e Campina Grande-PB), Sudeste (Vitória e Macaé-RJ) e Centro-Oeste (Cuiabá, Rondonópolis-MT, Alta Floresta-MT e Sinop-MT).

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Esses terminais aéreos representam 9,5 por cento da quantidade total de passageiros no Brasil (19,6 milhões ao ano). O investimento total previsto é de 3,5 bilhões de reais para os três blocos, com valor mínimo de outorga de 218,7 milhões de reais.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

Diversas empresas já se credenciaram para a disputa. Entre elas a francesa ADP, a alemã Fraport, a suíça Zurich, a espanhola Aena e a francesa Vinci (não confundir com a gestora de recursos).

No mercado local, as empresas interessadas são a construtora Construcap, a administradora de terminais rodoviários Socicam, o fundo Pátria e a empresa de concessões de infraestrutura CCR (CCOR3).

Reforma da Previdência: O Futuro Dos Investimentos No Congresso Nacional

E Eu Com Isso?

A maior disputa deverá ser no bloco do Nordeste, com forte interesse das empresas estrangeiras que possuem operações no Brasil e a CCR, principal empresa brasileira de concessões.

No caso de a CCR sair vencedora no leilão, sem o pagamento de ágio elevado sobre a outorga, poderá haver impacto positivo no preço das ações (CCRO3) no curto prazo.

Relatório Especial: Fundos Imobiliários

A suíça Zurich já opera os aeroportos de Confins, em Belo Horizonte, e Florianópolis, enquanto a francesa Vinci tem a concessão do aeroporto de Salvador.

A CCR (CCRO3) possui quatro operações de aeroportos: 1) Confins, em sociedade com a suíça Zurich; 2) Quito, no Equador; 3) San Jose, na Costa Rica e 4) Curaçao.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

Desde a mais recente oferta de ações (follow-on), a CCR não tem participado ativamente no leilão de novos ativos. A companhia tem baixo nível de endividamento, com relação dívida líquida/Ebitda de 2,6 vezes em setembro de 2018. Importante observar o apetite da grande empresa concessionária de infraestrutura no leilão.

E-book: Guia completo para investimento em renda fixa