Medo de recessão dificulta avanço dos mercados globais

Com a divulgação de dados fracos da China e da Alemanha, a maior economia da Europa, ontem, o temor de uma recessão econômica global assolou os mercados, acentuando o movimento de queda nas Bolsas.

Segundo informações do jornal Valor Econômico desta quinta-feira (15), o juro do título de dez anos do Estados Unidos ficou abaixo do papel de dois anos. Analistas enxergam isto como uma anomalia, uma vez que, por embutir risco mais alto, títulos de prazos mais longos oferecem remuneração maior que os de curto prazo.

O fenômeno, chamado de “inversão da curva de juros”, costuma indicar que a economia caminha para uma recessão. As últimas sete recessões americanas fora precedidas por esta inversão e, devido seu peso, os mercados do mundo inteiro foram afetados.

A inversão não ocorria desde 2007, quando a economia americana foi o pivô da crise financeira mundial mais grave desde a Grande Depressão, em 1929.

O efeito dominó chegou a atingir até o Brasil, uma vez que os investidores buscam ativos que ofereçam mais segurança, mesmo que rendam menos.

Voltando à Alemanha, o Produto Interno Bruto do país caiu 0,1% no segundo trimestre e analistas projetam crescimento negativo também no terceiro trimestre, o que caracterizaria um quadro de recessão técnica.