Petrobras anuncia reajustes na prática de alterações do preço do diesel

Em um comunicado ao mercado, a Petrobras anunciou nesta terça feira (26), que sua Diretoria Executiva aprovou ontem alteração na periodicidade de reajuste nos preços do diesel.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

Os preços do diesel nas refinarias da companhia, correspondem a cerca de 54% dos preços ao consumidor final, e serão reajustados por períodos maiores do que 15 dias. Mesmo assim, a Petrobras continuará a utilizar mecanismos de proteção, como o hedge com o emprego de derivativos, para preservar a rentabilidade de suas operações de refino.

Contudo, a estatal manterá a observância de preços de paridade internacional (PPI), abstendo-se, portanto, de práticas que poderiam caracterizar o exercício de poder de monopólio, já que possui 98% da capacidade de refino do Brasil. Além disso, também serão mantidas margens para remuneração dos riscos inerentes à operação e nível de participação no mercado.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

A subsidiária Petrobras Distribuidora S.A. está desenvolvendo, para pôr em prática num período estimado de 90 noventa dias, o Cartão Caminhoneiro, que servirá como uma opção de proteção da volatilidade de preços, garantindo assim a estabilidade durante as viagens, pois os caminhoneiros poderão comprar litros de diesel a preço fixo nos postos com bandeira BR.

Vale ressaltar, que a política de cotação utilizada pela Petrobras leva em consideração o valor do câmbio e as cotações internacionais, e por isso os preços podem ser reajustados até diariamente. Para conseguir manter certa estabilidade em momentos de alta volatilidade nas tarifas, a estatal utiliza um mecanismo de proteção financeira (conhecido como hedge) que segura os preços dos combustíveis por no máximo quinze dias.