Você sabe qual é o custo de investir?

Com frequência, muitas pessoas que investem não sabem realmente qual é o custo de suas operações, e a maioria delas acredita que não paga nada. Ledo engano! Todos os investimentos têm um custo e acredite, não é barato. Os que alocam recursos em planos de previdência e fundos de investimento pagam uma taxa de administração, que é deduzida diariamente do valor da cota do fundo.

A informação pode ser consultada através da “lâmina” do produto e pelo site da empresa fornecedora. Geralmente, a taxa é expressa em % ao ano e sua incidência é sobre todo o capital aplicado. Ao final de dez anos, quem paga uma taxa de administração de 2% ao ano, deixará 20% do seu capital para a empresa. E grande parte das pessoas não se atenta a esses detalhes.

Baixe gratuitamente o Guia de A a Z de como se tornar um Trader

Aos investidores mais conservadores, que apostam em renda fixa, um valor aceitável para custo de investimentos no Tesouro Direto seria de 0,25% ao ano. Para valores acima deste, seria necessário oferecer mais serviços que justifiquem o pagamento.

Quem investe em certificados de depósito bancário como CDBs, LCIs e LCAs, pagará o custo do investimento de outra forma. Como não tem taxa de administração, a empresa ganhará no spread da operação. Por exemplo, um CDB cotado a 85% do CDI, remunera o operador com cerca de 15% da rentabilidade cheia do investidor. No longo prazo, os valores somados são muito altos em relação ao montante investido.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

E taxas como 2% ou 3% ao ano, que inicialmente parecem sem importância, no fim das contas, vão onerar o investimento com um valor exorbitante. Por isso, é importante ficar atento ao verdadeiro custo do produto adquirido. Só lembrando que a única modalidade de investimento literalmente grátis é a poupança e, nesse caso, a rentabilidade não compensa a economia dos custos!