CSN (CSNA3) está negociando com duas empresas chinesas para realizar streaming de U$500 M

A CSN está em negociações com duas empresas chinesas para realizar um streaming. Um contrato de streaming nada mais é do que a venda de algo que será produzido no futuro, no caso da CSN, o minério de ferro.

A operação deve levantar algo como 500 milhões de dólares para a companhia.

E Eu Com Isso?

Na última terça-feira (21 de maio), com os rumores da operação, as ações da CSN (CSNA3) inverteram a queda e fecharam em forte alta de +7,99 por cento.

A CSN busca desde do primeiro trimestre realizar a venda da futura produção do minério de ferro. O valor total pretendido pela companhia é de 1 bilhão de dólares. Esse valor de 500 milhões deve ser a primeira parte da operação.

O principal objetivo do negócio é reduzir do nível de endividamento da companhia. As previsões (guidance) divulgadas esperam que a relação Dívida líquida/Ebitda (geração bruta de caixa operacional) chegue em 3 vezes no fim do ano. Esse número atualmente é de 4 vezes utilizando como base o balanço de março de 2019.

A companhia passa por um momento único. As ações valorizarem +97,25 por cento desde o início do ano. Um conjunto de fatores possibilitou essa alta, mas o principal deles foi o minério de ferro em alta (depois da tragédia de Brumadinho). o que permitiu que a companhia aumentasse o preço do aço produzido pela CSN.

O recebimento desta venda futura da produção de minério de ferro deve ajudar a companhia a reduzir o seu alto nível de endividamento.

Os ventos estão favoráveis para a CSN: alta de mais de +40 por cento no preço do minério de ferro em 2019 e valorização do dólar acima dos 4 reais