Dólar opera a R$4,19 com exterior e indicadores econômicos

O dólar comercial operava em queda nesta quarta-feira (04), seguindo o clima positivo dos mercados no exterior e o otimismo com os indicadores econômicos locais.

No exterior, a divisa americana recuava contra a maioria das moedas emergentes, em atenção ao alívio na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Na manhã de hoje, uma reportagem divulgada pela Bloomberg informou que os dois países estão próximos de chegar a um consenso sobre as tarifas que serão retiradas na primeira fase do acordo.

O presidente Donald Trump, em uma reunião com os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), também ressaltou que as negociações estavam sendo muito produtivas.

Apesar das declarações contraditórias dos últimos dias, os investidores ficaram animados frente à possibilidade de resolução do conflito comercial.

Outro fator que contribuía com o bom desempenho do real era o crescimento de 0,8% na atividade de produção industrial brasileira, mensurado em outubro.

O dado veio um dia depois que o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre registrou um avanço acima do previsto, mostrando a retomada da aceleração da economia no país.

Ás 12h29 (horário de Brasília), o dólar comercial depreciava 0,24% contra o real, sendo cotado a R$4,1950 na venda.

Na renda fixa, os contratos de juros futuros apresentavam recuo nas taxas em todos os períodos, acompanhando a dinâmica do câmbio e o cenário interno mais favorável.

O DI julho/2020 caía 0,78% com negociação a 4,43% (4,46% no ajuste anterior) e o DI abril/2023 recuava 1,00%, sendo vendido a 5,94% (6,00% no ajuste anterior).