Fundos de investimentos são dono de quase metade da Oi com 45% das ações

Segundo uma matéria desta quinta feira (14), do jornal Valor Econômico, quatro fundos estrangeiros de investimentos detêm cerca de 45% das ações em circulação da operadora Oi. Antes, estes fundos detinham os papéis da dívida da companhia, mas hoje são os maiores acionistas.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

Os papeis estão divididos entre o GoldenTree com 16,29%, York Global Finance Fund, com 11,52%, Brookfield, possuindo 8,81% e Solus, que tem a menos fatia, de 7,80%.

A reviravolta no cenário aconteceu como consequência da conversão direta da dívida em ações, que aconteceu em julho de 2018. A operação foi negociada no âmbito da operação de recuperação judicial.

Reforma da Previdência: O Futuro Dos Investimentos No Congresso Nacional

O Valor informou ainda, que a atual composição consta num formulário apresentado em fevereiro à Securities and Exchange Commission (SEC) e reflete também o aumento de capital no valor de R$4 bilhões finalizado em 28 de janeiro, através do processo de subscrição e integralização de 1.604.268.162 novas ações ordinárias.

É importante ressaltar, que em contrapartida, por essa injeção de dinheiro a empresa pagou aos investidores US$13 milhões em título de remuneração e mais US$272,14 milhões em papéis ordinários.

Relatório Especial: Fundos Imobiliários

A expectativa dos investidores em torno da Oi é por conta da aprovação da nova Lei Geral de Telecomunicações, pois caso isso aconteça as ações da companhia serão valorizadas de forma expressiva.

No Ibovespa, por volta de 13h50, as ações da empresa de telefonia fixa e móvel, estavam sendo cotadas sem nenhuma variação positiva ou negativa. Como a operadora ainda está em processo de recuperação judicial o valor cobrado por cada ativo é bem baixo, o último preço de compra  cotado por ação hoje era R$1,68.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada