Gerdau vai aumentar em 9,5% os preços do aço a partir de 2020

Acompanhando a decisão de seus concorrentes diretos CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5), a Gerdau (GGBR4) vai aumentar em 9,5% os preços do aço, a partir do dia 2 de janeiro de 2020.

O aumento atingirá os dois tipos de aço plano fabricados pela companhia, o laminado a quente, muito empregado na construção civil, e o chapa grossa, utilizado pela indústria naval e de maquinários agrícolas.

Segundo a publicação do Valor, a primeira siderúrgica a se pronunciar sobre uma possível elevação dos preços no ano que vem foi a Usiminas, que já havia anunciado um acréscimo de 5% durante o quarto trimestre e está planejando subir mais 5% em janeiro.

No caso da CSN, os preços serão reajustados em 10% no mesmo período, contemplando tipos de aço mais planos e os mais longos, conforme explicou o diretor executivo comercial e de logística da empresa, Luiz Fernando Martinez.

O motivo desse aumento já a partir do primeiro mês de 2020 é o avanço exponencial do dólar – que hoje está sendo operado na faixa dos R$4,20 – e o prêmio negativo de 4% a 6% incidente no produto nacional em relação ao importado.

Nos próximos dias, ArcellorMittal também deverá divulgar o rejuste dos preços de seus produtos, tendo em vista que os fatores externos impactam, de maneira semelhante, as companhias atuantes no mesmo setor.

E além de enfrentar a baixa demanda com o desaquecimento da indústria nacional, agora as siderúrgicas poderão enfrentar sobretaxas retaliatórias para entrar no mercado norte-americano.