Governo estuda novo plano para aumento de capital da Eletrobras

O governo federal está elaborando um novo plano para viabilizar um aumento de capital na Eletrobras (ELET3/ELET6), que poderá retornar cerca de R$1 bilhão em dividendos aos cofres públicos.

A ideia é aumentar o capital social da estatal utilizando recursos dos acionistas minoritários, através da subscrição dos Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (Afacs), formados pela União em 2016.

Ao longo dos anos, o ente federal desembolsou aproximadamente R$4 bilhões em operações de Afac, de modo que, os demais acionistas terão que fazer um aporte proporcional a esse valor para assegurarem suas posições dentro da companhia.

Sem capacidade para arcar com o dividendo mínimo obrigatório do exercício de 2018, a Eletrobras aprovou a retenção de R$2,3 bilhões na reserva especial de dividendos.

Após a operação de aumento de capital, a estatal terá um reforço de caixa suficiente não somente para arcar com este pagamento, como haverá um aumento proporcional aos valores a receber.

Essa alternativa poderá salvar o fechamento adequado das contas da administração central este ano, possibilitando à União receber quase R$1 bilhão referente aos dividendos retidos do exercício.

O plano em estudo também prevê a adoção de estímulos para adesão de todos os acionistas, como um deságio sobre o valor da ação e as boas perspectivas sobre a privatização da estatal em 2020.

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro deve assinar um decreto, cujo objetivo será deixar bem claro que não haverá aportes do Tesouro nesta operação e confirmará a integralização dos Afacs ao capital da Eletrobras.

Movimentações na B3  

As ações de maior liquidez do Ibovespa encerraram majoritariamente em queda, pressionadas pela piora do cenário internacional. A seguir, as mínimas do mercado à vista:

COMPANHIAS ESTATAIS
Ativo 07/10 08/10 Ativo 07/10 08/10
Petrobras (PETR3) -1,56% -0,63% Vale (VALE3) -1,18% -1,56%
Petrobras (PETR4) -1,28% -0,57% Embraer (EMBR3) -2,14% -1,90%
Eletrobras (ELET3) -7,90% +0,56% Banco do Brasil (BBAS3) -3,95% -1,80%
Eletrobras (ELET6) -6,61% -1,28% Cemig (CMIG4) -1,29% +0,22%

Carteira Recomendada de Outubro por 17 corretoras

SETOR BANCÁRIO SETOR SIDERÚRGICO
Ativo 07/10 08/10 Ativo 07/10 08/10
Itaú Unibanco (ITUB3) -2,62% -0,71% Usiminas (USIM3) -1,82% -1,42%
Santander (SANB11) -2,24% -0,16% CSN (CSNA3) -2,33% -4,31%
Bradesco (BBDC3) -1,54% +0,41% Gerdau (GGBR4) -1,92% -1,80%