JBS faz acordo de US$ 1,5 bi com Alibaba para avançar na China

A JBS, uma das principais líderes globais da indústria de alimentos, assinou na última terça-feira (6), na China International Import Expo (CIIE), em Xangai, um memorando de entendimentos com a Win Chain, subsidiária do Alibaba Group, empresa também global do e-commerce, para venda e exportação de carnes do Brasil ao país asiático pelos próximos três anos.

O acordo de US$ 1,5 bilhão (que equivale a mais de R$ 5,5 bilhões), não apenas possibilita uma expansão significativa dos negócios de carne bovina da JBS, mas também agrega valor à marca Friboi que foi lançada no próprio CIIE, a maior feira de negócios do país e também representa o maior negócio do segmento já realizado entre Brasil e China.

Além do contrato significativo, a JBS ocupou uma posição de destaque ao longo da importante feira realizada na China e Renato Costa, presidente da JBS Carnes Brasil, representou a empresa em um encontro privado realizado entre o presidente da China, Xi Jinping e outros 20 CEO’s de todo o mundo. O executivo foi o único de uma empresa sul-americana.

Assinado por Renato Costa e Richard Wang, executivo da Win Chain, o importante momento contou também com a participação de outros executivos da JBS, como Joanita Karoleski, presidente da Seara, e Brent Eastwood, presidente da JBS Austrália, além de Zhang Ye, CEO da Win Chain e já há previsão para início efetivo do contrato de 30 dias após a data da assinatura.

Embora possa parecer apressado, Win Chain, referência de alimentos frescos do Alibaba e JBS já vinham realizando testes para atender à demanda de cortes e embalagens do comércio eletrônico. A logística de distribuição dos produtos da JBS ficará por conta da Win Chain. “Eles têm toda a plataforma logística”, acrescentou.

JBS amplia capacidade dos frigoríficos para atender a futura demanda

A JBS já conta com seis frigoríficos de bovinos no Brasil autorizados a vender aos chineses. Antes de selar o acordo com a subsidiária do Alibaba, a China já era o maior destino das exportações de carne bovina da companhia a partir do Brasil e, de acordo com o executivo, são o bastante para atender a demanda prevista em contrato com a Win Chain, além dos atuais clientes no país.

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), nos primeiros nove meses de 2018 o Brasil já havia exportado um montante de 227,6 mil toneladas de carne bovina à China, o que representou 18% do volume total comercializado no período e US$ 1,2 bilhão em receita. Segundo levantamentos do mercado, a JBS obtém, em média, mais de R$ 20 bilhões ao ano com exportações de carnes a partir do Brasil.

Ainda assim, Renato Costa, informou que a JBS realizou um investimento de R$ 45 milhões focado na ampliação da capacidade dos frigoríficos de Iturama e Ituiutaba, em Minas Gerais, duas das unidades autorizadas a exportar aos chineses.

Embora a empresa seja de porte global com faturamento de mais de R$ 160 bilhões por ano, esse contrato é muito valioso e representativo para a JBS Brasil que hoje vê a JBS USA ficar com a maior parte do faturamento.

Leia também:

PIB do agronegócio registra alta de 0,38% em julho, mas segue negativo, a -0,85%