Mercado fio da Copel cresce 1,4% no segundo tri

O Mercado Fio da Copel Distribuição cresceu 1,4% no consumo de energia no 2T19, conforme apresentado em comunicado ao mercado.

Para se chegar nesse resultado, a companhia comparou o resultado do composto pelo mercado cativo ao segundo trimestre de 2018.

Ademais, o índice engloba o suprimento fio de concessionárias e permissionárias dentro do Paraná e o número de consumidores livres.

Segundo a publicação, o crescimento de 9,6% no consumo do mercado livre é responsável pelo crescimento do mercado fio.

Essa porcentagem equivale ao avanço da produção industrial do Paraná – crescimento de 2,0% e 27,8% em abril e maio, respectivamente.

“Os setores que mais contribuíram para o aumento do consumo de energia foram os de fabricação de produtos alimentícios, fabricação de produtos químicos e fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias”, relatou a Copel em relatório.

Em contrapartida, as vendas no mercado cativo sofreram retração de 2,7% entre abril e junho, e totalizaram 4,8 mil GWh.

Dados apontam: a queda foi consequência da diminuição do consumo nas seguintes classes de consumidores – residencial, industrial, comercial e rural.

Além disso, o total de energia vendida pela Copel cresceu 10,3% no segundo trimestre ante o mesmo período de 2018.

O resultado de quase 12 mil GWh, engloba as vendas da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos, bem como da Copel Comercialização em todos os mercados.

Por outro lado, o volume de energia vendido aos consumidores finais cresceu 2,3% ante o mesmo período do ano passado.

Por fim, a companhia informou aos seus debenturistas o pagamento de juros aos titulares das debêntures em circulação.

A circulação refere-se à 7ª Emissão de Debêntures Simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, conforme tabelado. Confira aqui.