Radar corporativo: ações da Energisa entram em ex-dividendos com yield de 0,56% e mais

No radar corporativo de hoje (14), destacam-se a Energisa (ENGI4) e a EDP Brasil (ENBR3).

Por um lado, a jornada da véspera marcou a data limite para posicionamento de investidores sobre as ações da Energisa.

Assim, farão jus ao pagamento de dividendos no montante de R$ 101.615.466,96, isto é, R$ 0,28 por Units e R$ 0,056 por ação ordinária e preferencial de emissão da companhia

Desse modo, os papéis passam a ser negociados em ex-direitos nesta sessão e o yield é de 0,56%.

Do total, R$ 78.389.074,51 são referentes ao apurado no balanço levantado até 30 de junho deste ano, segundo a companhia.

O restante se baseia no saldo da reserva de lucros de exercícios anteriores. O pagamento começará no dia 23/08/2019.

Neste 2T19, a Energisa reverteu lucro do 2T18 (R$ 103,4 milhões) e amargou um prejuízo líquido de R$ 8,9 milhões.

De acordo com a companhia, seu resultado sofreu grande impactado pela aquisição das distribuidoras da Eletrobras (ELET3) no Norte do país, Ceron e Eletroacre, entre outros efeitos.

Surfando a onda do radar corporativo, a elétrica EDP Brasil comunicou que sua subsidiária, EDP Transmissão SP-MG, concluiu oferta pública de distribuição de debêntures de infraestrutura.

A operação captou R$ 800 milhões, conforme publicado pela EDP. As debêntures têm vencimento para 2039.

Essa emissão custará IPCA + 4,45% ao ano, resultando em custo de dívida pós-tax de IPCA + 2,81% ao ano para o acionista, informou a companhia.

O processo, contudo, viabilizará investimentos em um projeto de transmissão cuja concessão foi arrematada pela EDP Brasil em leilão realizado pelo governo em 2017.

O empreendimento aguarda emissão de licença de instalação para início das obras.

Ademais, a escritura das debêntures prevê ainda uma possível emissão adicional de até R$ 525 milhões.