Resultado da Petrobras mostra companhia em clara recuperação

Petrobras teve em 2018 seu primeiro lucro líquido anual em cinco anos e bateu todas suas metas financeiras, refletindo o sucesso das iniciativas da anterior administração da estatal para tirar a maior petroleira da América Latina de pior crise da sua história.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Em fato relevante divulgado na noite desta quarta-feira, a Petrobras divulgou lucro líquido de R$2,1 bilhões no quarto trimestre e de R$25,8 bilhões no ano. Na comparação sequencial, o lucro trimestral refletiu a queda na cotação do petróleo Brent e das margens nas vendas de derivados, assim como a provisionamento de R$6,3 bilhões em eventos não recorrentes, como o acordo com a ANP relacionado ao Parque das Baleias, baixas contábeis e perdas com contingências. O número trimestral veio abaixo do consenso da TC News, de R$7,4 bilhões.

Em comunicado que acompanhou os resultados, o novo presidente da estatal, Roberto Castello Branco, disse que a Petrobras preciosa melhorar substancialmente sua alocação de capital, focando seu negócio em ativos na qual a companhia tem claras vantagens – leia-se, o pré-sal. As políticas erráticas executadas durante o governo de Dilma Rousseff levaram a estatal a uma situação de sobre-endividamento e investimentos pouco rentáveis, que levaram a quatro anos seguidos de prejuízos, entre 2015 e 2018.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

As iniciativas para encurtar o intervalo de tempo entre o início da atividade exploratória e a produção do primeiro óleo serão, assim, a prioridade do novo xerife da estatal. Seus antecessores, Padro Parente e Ivan Monteiro, deram o primeiro passo nessa direção – e o acionista agradece.

Baixe o e-book: Guia completo para investimento em renda fixa

A ação da companhia negociada em Nova Iorque subia 0,55% às 07h15, horário de Brasília, hoje, no pré-market – sinal de que o mercado deve ter gostado dos números e das mensagens da administração.

A receita liquida teve recuo de 6%, a R$92,72 bilhões, porém ficou acima do consenso de R$84 bilhões. Já o EBITDA ajustado foi de R$29,2 bilhões, batendo o consenso de R$27,9 bilhões, enquanto o fluxo de caixa livre atingiu R$17,1 bilhões. Excluindo os ajustes especiais, o lucro líquido teria sido R$8 bilhões e o EBITDA ajustado R$31 bilhões.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

A companhia também diz que bateu as metas financeiras e atingiu a métrica de segurança: a dívida líquida despencou para 2,34 vezes o EBITDA ajustado anual, inferior à meta de 2,5 vezes estabelecida para 2018 e abaixo dos 3,67 vezes de 2017. O endividamento líquido alcançou US$69,4 bilhões, uma redução de 18% no ano, enquanto o prazo médio da dívida passou de 8,62 anos para 9,14 anos, com taxa média de 6,1%.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso