Rodovias podem ganhar um pé no acelerador, por Eduardo Guimarães

O Governo Federal pretende utilizar um novo modelo de concessões de rodovias para os próximos leilões, onde o principal objetivo será o incentivo ao investimento em qualidade das rodovias.

Até o ano de 2022 são esperados que mais de 16 mil quilômetros passem da União para a gestão privada, inclusive renovações de concessões.

E Eu Com Isso?

A notícia é positiva para empresas do setor de concessões como Ecorodovias (ECOR3) e CCR (CCRO3), que possuem uma posição financeira mais sólida, com menor nível de endividamento. Já para a Triunfo (TPSI3), que tem uma situação financeira bem delicada, a empresa não deverá ser ativa nos novos leilões de concessões de rodovias.

O Brasil precisa de muito investimento em infraestrutura, principalmente em rodovia. Essa iniciativa do governo vai fomentar o aumento da concorrência entre as empresas.

A principal mudança no modelo de concessões é a utilização de diferentes tarifas de pedágios em função da qualidade da rodovia, o que seria positivo na visão do usuário, pois teria à disposição estradas de melhor qualidade. O modelo faria com que a concessionária se preocupasse sempre em melhorar a rodovia.

Além disso também é estudada a cobrança por trecho utilizado, ou seja, o usuário pagaria em função da distância percorrida que utilizou a rodovia e não simplesmente por utilizar o serviço, o que é muito comum nas principais rodovias da Europa.

Hoje, no modelo atual de concessões, a empresa que fizer a proposta com o menor valor de tarifa de pedágio vence o leilão de concessão da rodovia, o que levou a deságios muito grandes e quase que impraticáveis, com as concessionárias precisando brigar por reajustes posteriormente.

O novo modelo deverá levar em questão o preço do pedágio em conjunto com a outorga (valor pagou ao governo pelo uso do bem público), o que elevará a qualidade dos contratos.

Esse é o principal catalisador para as ações das empresas do setor de concessões (ECOR3 e CCRO3), evento importante a ser monitorado.