Conheça as 4 principais vantagens de fazer um investimento de renda fixa

Toda carteira de investimentos deve ter, pelo menos, parte dos recursos aplicada em investimentos de renda fixa, independentemente do perfil. Se for mais conservador, essa fatia deve ser maior, enquanto os mais arrojados podem ter mais investimentos de maior risco. Mas isso não significa que devam deixar de fora os investimentos de renda fixa.

Eles apresentam uma série de vantagens e são uma ótima maneira de deixar seu patrimônio financeiro em segurança.

Neste post, vamos mostrar quais são as principais aplicações de renda fixa disponíveis no mercado e como elas funcionam. Em seguida, apresentar as 4 principais vantagens dos investimentos de renda fixa. Acompanhe!

Quais são os principais investimentos de renda fixa?

Algumas aplicações de renda fixa estão entre as mais conhecidas do mercado. É o caso do Tesouro Direto, dos fundos de renda fixa e dos CDBs. Já outras, ainda não são tão difundidas entre o público geral, como as LCIs, LCAs e as letras de crédito. A seguir, vamos explicar como funciona cada uma dessas opções.

CDBs

Os CDBs são investimentos de renda fixa que podem ser:

  • prefixados: você sabe exatamente qual será o rendimento em um determinado período de tempo;
  • pós-fixados: você sabe que o rendimento vai acompanhar a variação de algum índice de mercado, como o CDI.

São títulos emitidos por bancos nos quais todo mundo pode investir. Aqui, é preciso ficar atento a dois fatores: a aplicação inicial mínima exigida e o rendimento previsto.

Nos grandes bancos, é comum que os CDBs pós-fixados paguem menos do que 100% do CDI para quem tem pouco dinheiro para investir. Assim, vale procurar opções mais vantajosas em outras instituições financeiras.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa pelo qual é possível comprar títulos públicos, que são emitidos pelo governo federal. Essa modalidade de investimento se popularizou muito nos últimos anos e, em abril de 2019, alcançou pela primeira vez a marca de mais de um milhão de pessoas.

Atualmente, estão disponíveis três tipos de títulos:

  • Tesouro Selic: título pós-fixado cujo rendimento acompanha a variação da taxa Selic;
  • Tesouro Prefixado: o rendimento exato do título é conhecido no momento da aplicação, desde que se permaneça com ela até o seu vencimento;
  • Tesouro IPCA+: meio pós-fixado e meio prefixado, pois parte do seu rendimento está atrelada à variação da inflação medida pelo IPCA e a outra é composta de um percentual fixo definido no momento da compra. É uma aplicação muito interessante para proteger seu dinheiro da inflação no longo prazo.

LCIs e LCAs

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) são emitidas pelos bancos para captar recursos para financiar o setor imobiliário. Já as LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) são usadas para financiar o agronegócio.

Essa modalidade de investimento cresceu bastante nos últimos anos por alguns fatores. O primeiro deles é que, com a necessidade dos bancos de conseguir recursos para financiar esses setores, costumam oferecer bons rendimentos para atrair interessados. Além disso, elas contam com outro atrativo muito interessante: são isentas de imposto de renda.

Letras de Câmbio (LCs)

Apesar do nome, as Letras de Câmbio não têm nenhuma relação com investimentos em moeda estrangeira. São apenas papéis emitidos para capitalizar as financeiras, como Fininvest, Crefisa etc.

O câmbio está no nome devido à troca do investimento que está fazendo agora pela rentabilidade que a financeira vai receber no futuro. Diferentemente das LCIs e LCAs, as Letras de Câmbio sofrem incidência de IR.

Fundos de renda fixa

Os fundos de investimento são uma boa opção para quem quer deixar a administração dos seus recursos nas mãos de um profissional. A Anbima, que é a associação privada responsável por autorregular e organizar, entre outros, o mercado de Fundos de Investimentos no Brasil, classifica os fundos de renda fixa da segunda forma:

  • simples: investem 95% do patrimônio líquido em títulos públicos federais ou títulos com classificação de risco equivalente aos títulos da dívida federal. São os mais conservadores;
  • indexados: seguem a variação de um índice de mercado, como o CDI;
  • ativos: nessa modalidade, os gestores têm mais atuação sobre a carteira. Os fundos ativos se dividem em subníveis de acordo com a sua duration (duração da carteira), indo dos mais conservadores aos mais arriscados.

Quais sãos as principais vantagens dos investimentos de renda fixa?

Já deu para perceber que, apesar da classificação genérica de renda fixa, esse é um universo bem vasto, não é? Ainda assim, esses investimentos têm algumas vantagens em comum. Vamos ver as 4 principais?

1. Baixo risco

O investimento em renda fixa é ideal para quem procura opções de baixo risco. Isso ocorre porque se conhece o rendimento da aplicação ou, pelo menos, qual indicador ela vai seguir.

Vale destacar que você terá o retorno combinado se ficar com a aplicação até a data do vencimento. Se resgatar antes, poderá ter que vender a preço de mercado (com ganho ou prejuízo) ou de acordo com as regras específicas da aplicação.

Além disso, os fundos de renda fixa ativos podem ter graus diferentes de risco. Por isso, é sempre importante conferir as informações do investimento antes de fazer qualquer aplicação.

2. Alta liquidez

Boa parte dos investimentos de renda fixa têm alta liquidez, ou seja, podem ser resgatados a qualquer momento e o dinheiro cai em pouco tempo na sua conta. Por isso, são ideais para compor a sua reserva de emergência: aquele dinheiro que você guarda para imprevistos, de forma que consiga dispor dele quando for necessário.

Aqui, mais uma vez, vale mencionar que essa é uma regra geral e que é preciso observar caso a caso como funciona o resgate da aplicação.

3. Rentabilidade

Existem aplicações de renda fixa que podem proporcionar excelente rentabilidade, como algumas LCIs e LCAs e CDBs, que têm retorno acima de 100% do CDI. Como tudo em investimentos, é preciso comparar e entender como funciona a aplicação. Assim, confira qual o rendimento prometido e quais são as condições para resgate antecipado, se você precisar do dinheiro antes do vencimento.

Se a penalidade pelo resgate antecipado for grande ou a liquidez for baixa, não escolha essa opção para aplicar sua reserva de emergência. Ainda assim, pode ser uma excelente opção para recursos dos quais você não vai precisar no curto prazo.

4. Leque diversificado de opções

Como vimos acima, existem muitas opções de investimentos de renda fixa e você tem a oportunidade de escolher ótimas alternativas para rentabilizar seus recursos, de acordo com seu perfil, suas necessidades e o momento do mercado. Há aplicações ideais, por exemplo, tanto para épocas de juros altos quanto de juros baixos ou de inflação em alta.

Agora você já conhece os principais investimentos de renda fixa, como cada um deles funciona e quais são os benefícios de optar por essa modalidade de aplicação. Escolha um deles para ajudar a fazer parte de seu dinheiro render com segurança.

Aprimorar seus conhecimentos nunca é demais para aprender a investir melhor. Por isso, continue sua leitura e conheça 5 opções de investimento de baixo risco.

Leave a Reply

Your email address will not be published.