Você sabe qual é a relação entre inadimplência e descontrole das finanças pessoais?

Falar de controle das finanças pessoais parece um clichê da sociedade atual, mas é algo que muitas pessoas ainda desconhecem. Muitas não, milhões! Aproximadamente 62,6 milhões de brasileiros estavam com restrição ao crédito em setembro deste ano porque não fizeram o controle ou simplesmente ignoraram a íntima relação entre receitas e despesas do próprio orçamento.

E isso traz grandes prejuízos, não só ao indivíduo, que fica impedido de fazer compras no crédito, mas também aos credores, que esperavam receber o dinheiro dentro do prazo acordado. Dados divulgados pela Boa Vista SCPC informam que o índice de pessoas inadimplentes no Brasil cresceu 1,1% no mês de outubro, em relação ao mesmo período do ano passado.

Os números são ainda mais alarmantes quando consideramos que quase 1/3 da população adulta com mais de 20 anos não tem controle sobre os próprios gastos, e por isso, inviabilizam o autodesenvolvimento no longo prazo. Porque a inadimplência acarreta em juros e com o passar do tempo, a situação resulta no efeito “bola de neve”, no qual as dívidas se tornam impagáveis devido ao aumento do valor.

O indivíduo inadimplente fica impossibilitado de trabalhar com qualquer modalidade de financiamento, além de correr o risco de perder os bens alienados, sofrer ações judiciais e não ter como utilizar o cartão de crédito. E isso só acontece porque socialmente existe uma grande dificuldade em manter a disciplina e o controle das finanças pessoais!

Pensando nisso, a Fast Markets, em parceria com a Lavante, preparou um relatório com 7 passos para suas finanças ficarem no azul, um material que reúne as melhores práticas entre diferentes especialistas para gestão do orçamento pessoal.

Interessado pelo assunto? Clique aqui baixe o relatório gratuito e compartilhe!

Boa leitura!