Quer saber como a taxa CDI impacta nos seus investimentos?

Você sabe qual é o impacto da taxa de CDI sobre seus investimentos? Pois se a sua resposta foi negativa, está na hora de buscar mais informações sobre esse assunto e principalmente entender a importância desse fator, a fim de garantir bons resultados, assim como se prevenir contra riscos desnecessários.

Quanto mais o trader compreender bem funcionamento da taxa de CDI, mais ele será capaz de ampliar sua visão e agir com estratégia. Para ajudar a entender melhor o tema, neste artigo vamos falar sobre a taxa de CDI e qual a importância dela para os seus rendimentos. Se quiser saber mais sobre o assunto para manter-se atualizado, continue a leitura e confira!

O que é a taxa do investimento em CDI?

Antes de entender o que é a taxa de CDI é preciso compreender a que tipo de serviço ela se refere. A sigla CDI é a abreviação de Certificados de Depósito Interbancário, que corresponde a títulos que são emitidos por instituições com o objetivo de fazer a transferência de recursos entre as empresas integrantes do mercado bancário.

Na prática podemos dizer que o CDI serve para que os bancos possam pegar dinheiro emprestado, assim como emprestar valores entre si, facilitando a reposição do caixa sempre que necessário.

Esses empréstimos realizados entre os bancos são de curto prazo, já que eles são tomados com a finalidade de garantir que no final do dia a empresa finalize suas atividades no azul. Como essa é uma regra do Banco Central, sempre que existe uma relação desequilibrada entre saques e depósitos, as instituições recorrem a esse tipo de recurso para organizar as finanças.

Nesse contexto a taxa de CDI, que também é conhecida como DI, corresponde à média bancária dos juros que foram praticados pelo CDI, realizados pelos bancos. Diferentemente do CDB (Certificado de Depósito Bancário), onde o banco utiliza o dinheiro do cliente para a realização de investimentos no mercado financeiro, no caso do CDI a negociação é feita somente entre bancos e instituições financeiras.

Como a taxa de CDI é calculada?

O cálculo da taxa de CDI é feito a partir da variação da taxa básica de juros, a Selic, sendo que ambas são atualizadas conforme a sua periodicidade. Dessa forma é possível fazer o cálculo diário, mensal (média de taxas de CDI apresentadas diariamente) e anual (feito a partir da metodologia estabelecida pela Cetip). Pode-se inclusive usar a calculadora disponibilizada pelo Banco Central.

O Cetip é o nome da Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos privados, que é o sistema responsável pelo registro, gerenciamento, custódia e liquidação de todos os títulos que são privados e negociados entre os bancos. A média de juros que esse sistema pratica corresponde ao valor da taxa de CDI.

A organização existe desde 1984 e atua em parceria com importantes instituições financeiras a fim de conferir eficiência, segurança e agilidade nas transações efetuadas entre cada uma delas. A regulamentação da Cetip é feita pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Qual a rentabilidade da taxa de CDI?

A rentabilidade da taxa de CDI está atrelada à taxa Selic, porém existem diferenças relevantes entre ambas que precisam ser consideradas. No geral elas caminham juntas e têm valores próximos, sendo que a Selic apresenta uma ligeira alta comparada à taxa de CDI.

A explicação para a proximidade das duas taxas se encontra na atuação dos bancos no mercado interbancário, que acaba por nivelar a Selic e a taxa de CDI. A pequena superioridade da Selic é derivada dos lucros obtidos pelos bancos que tomam dinheiro do tesouro e emprestam a outras instituições. Entre as principais diferenças entre a taxa DI e a Selic estão:

  • a taxa CDI tende a apresentar maior confiabilidade, já que representa realmente os acontecimentos do mercado;
  • a taxa de CDI apresenta atualização diária, diferentemente da Selic, que é revista a cada 45 dias;
  • a variação da Taxa DI sofre variação nas casas decimais, enquanto na Selic é mais comum o percentual máximo de 0,25 pontos percentuais.

Qual é o impacto da taxa de CDI nos investimentos?

A taxa de CDI é fundamental para diversos investimentos, como o Recibo de Depósito Bancário (RDB) e o CDB, uma vez que ela serve de referência não só para o mercado de crédito, como também para todo o mercado financeiro. Como os empréstimos das instituições se tornaram aplicações com riscos praticamente inexistentes, a DI acabou se tornando um padrão para análises de diversas operações e investimentos.

A lógica por trás é basicamente: se existe a possibilidade de se ganhar dinheiro com segurança e liquidez tendo uma taxa com riscos baixíssimos, por que se aventurar em outras opções com rentabilidade igual e perigos de perdas maiores?

Diante disso, a taxa de CDI passou a servir como parâmetro mínimo de rentabilidade esperado para aplicações diversificadas, que vão desde de fundos de investimentos e renda fixa.

Qual é a previsão da taxa DI para o ano de 2019?

Podemos ter uma ideia das projeções da taxa DI para 2019 com base no que foi definido para a taxa Selic. De acordo com o Banco Central (BC), para o próximo ano a expectativa é que a taxa básica de juros seja de 6,5% ao ano, com meta de inflação de 4,5% no período.

Como a taxa de DI no geral apresenta um valor levemente menor do que a taxa Selic, é possível ter uma ideia de quanto ela será a partir das oscilações e/ou manutenções que ocorrem a cada atualização realizada de acordo com cenário econômico do país.

Agora que você já conhece a importância da taxa de CDI pode planejar bem seus investimentos, otimizar os recursos e potencializar as possibilidades de bons retornos. É sempre bom reforçar também a necessidade de fazer um bom plano de gerenciamento de riscos, que deve ser desenvolvido a partir de informações sólidas e consistentes. Com dedicação e uma visão estratégica é possível obter ótimos resultados.

O que você achou do artigo? Deixe seu comentário com sua opinião, sugestão ou dúvida e em breve responderemos!