Como os investidores devem fazer a declaração do imposto de renda?

Fazer a declaração de imposto de renda dos investimentos é muito importante e fundamental para evitar problemas com o fisco e, consequentemente, afastar os prejuízos financeiros. Sendo assim, é preciso se manter bem informado, a fim de conhecer o que a lei determina e realizar tudo de acordo com o que a legislação exige.

Para ajudar nessa questão, neste artigo vamos mostrar como fazer a declaração do imposto de renda de alguns investimentos conhecidos. Quanto mais informação e atenção o aplicador tiver, maiores são as possibilidades de ele não só conseguir bons resultados com seus negócios, mas principalmente de evitar prejuízos financeiros. Continue a leitura e acompanhe.

Declaração de imposto de renda de ações

A declaração de imposto de renda de ações deve ser feita de modo separado, na aba “Bens e Direitos”. É preciso informar a quantidade, o valor total da compra e o tipo de ação, que pode ser diversificada.

Baixe o Manual do Imposto de Renda para Investidores

Declaração de imposto de renda de dividendos e juros sobre capital próprio

Assim como as ações, os dividendos e os juros gerados pelas aplicações também precisam ser declarados. Os dividendos são isentos de IR, por isso, devem ser informados na aba “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Os juros sobre capital próprio, por sua vez, precisam constar na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”. O código correspondente é 10. Caso os investimentos ainda não tenham sido pagos, além de declarar na parte de “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, também é necessário registrá-los na aba “Bens e Direitos”.

Declaração de imposto de renda de fundos de investimentos

Os fundos de investimentos estão entre as principais aplicações realizadas por pessoas de diferentes perfis e tempos de atuação no mercado financeiro.

A declaração de imposto de renda, nesse caso, assim como com as ações, também deve ser feita na aba “Bens e Direitos”, em que devem ser informados alguns dados, como a quantidade de cotas e a indicação do número de CNPJ correspondente à empresa do fundo de investimento.

Declaração de imposto de renda de previdência privada

Quem tem um plano de previdência privada na modalidade Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) deve declarar o saldo ao imposto de renda na parte de “Bens e Direitos”. Já quem faz investimentos no Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) precisa informar as contribuições na parte “Pagamentos Efetuados”. No plano PGBL, no modelo completo, é possível abater até 12% do valor tributável total.

Baixe o Manual do Imposto de Renda para Investidores

Declaração de imposto de renda da poupança

Investimentos isentos também precisam ser declarados, sendo assim, é preciso informar o saldo da aplicação na parte “Bens e Direitos”. O rendimento da poupança, por sua vez, deve ser informado em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Agora que você já sabe a importância de fazer a declaração de imposto de renda dos investimentos com a devida atenção, pode se organizar e manter o pagamento em ordem. Uma dica é anotar todas as operações realizadas, a fim de evitar qualquer problema com o fisco.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe o post em suas redes sociais para que mais pessoas possam ter acesso a essas informações.