Renda variável ou renda fixa: você sabe qual é a melhor opção?

Optar por investir em renda variável ou renda fixa é um ponto muito importante, que precisa ser bem definido de acordo com as expectativas, objetivos e perfil de cada investidor. É uma decisão que demanda um planejamento estratégico, aliado a uma visão perspicaz e realista do mercado.

Para ajudar você a saber mais sobre o assunto, vamos abordar as principais características e diferenças entre os investimentos de renda fixa e renda variável neste artigo. Com conhecimento e boa capacidade de análise do cenário atual e futuro, é possível obter bons resultados. Continue a leitura!

O que é investimento de renda fixa?

Os investimentos de renda fixa são aqueles em que é possível prever qual será o seu retorno, independentemente das variações do mercado. As aplicações em renda fixa praticamente não apresentam volatilidade e são tão seguros quanto a poupança, embora garantam mais rentabilidade para o investidor.

Por serem considerados menos arriscados, são mais indicados para quem tem o perfil conservador. Entre as principais opções de investimento de renda fixa, estão:

Tesouro direto

É um modo de se investir em títulos públicos emitidos pelo Governo, que podem ser indexados à inflação, taxa básica de juros (Selic) ou ao pagamento de uma taxa juros acordada na assinatura do contrato. Os títulos públicos são os menos arriscados do mercado.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

É um investimento emitido pelos bancos, com renda fixa e data de vencimento estabelecidas. Os recursos captados nesse investimento são usados em financiamentos imobiliários e têm isenção de imposto de renda para pessoas físicas.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

É um título semelhante ao LCI. Mas, nesse caso, os recursos captados são voltados para empréstimos no setor de agronegócio. A rentabilidade obtida com o LCA também apresenta isenção de imposto de renda para pessoas físicas.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

É um investimento de renda fixa com alto grau de segurança. Ele é emitido pelos bancos com o objetivo de financiar os seus próprios empréstimos, financiamentos e outras atividades de crédito.

O que é investimento de renda variável?

Diferente do que acontece em investimentos de renda fixa, os ganhos em cada aplicação de investimento de renda variável estão condicionados aos acontecimentos e cenários do mercado. Na prática, isso significa que são investimentos de altos riscos. Por outro lado, as possibilidades de ganhos para um curto período de tempo também são altas.

Os investimentos de renda variável são indicados para quem tem perfil arrojado, visto que eles exigem alta resiliência e disposição para correr riscos. Entre as principais aplicações com essa característica, estão:

Ações

As ações correspondem a uma porcentagem da empresa que é vendida pelas grandes organizações no mercado de capital. Respeitadas empresas vendem ações na Bolsa de Valores, e o preço de cada ativo está diretamente ligado à valorização ou queda de prestígio da organização.

O ideal é optar por ações de empresas consolidadas e com boas perspectivas de crescimento, uma vez que o investidor se torna sócio de determinado negócio e passa a ganhar mais com a sua valorização.

Câmbio

Ao investir em câmbio, o comprador adquire determinada moeda internacional com a expectativa de que ela seja valorizada e posteriormente revendida por um preço maior. Como a valorização de moedas está ligada a diversos fatores (governamentais, econômicos, etc), esse é um mercado com alta volatilidade.

O ideal é optar por moedas fortes e fazer uma análise bem estruturada dos cenários atuais, suas possibilidades e expectativas. O cenário especulativo exige experiência e um bom gerenciamento de riscos.

Fundo de ações

Os fundos de ações são ótimas opções para quem deseja ganhar dinheiro com renda variável. Nesse caso, em vez de comprar apenas um ativo, o trader compra um portfólio com várias pessoas. A partir de suas aplicações, adquire-se um grupo de ações, dividindo os custos e lucros entre todos os cotistas.

O que considerar ao escolher entre renda variável ou renda fixa?

Na hora de optar por investimentos de renda fixa ou variável, é importante que o trader faça um comparativo entre alguns pontos importantes. Entre os principais aspectos a serem observados, estão:

Riscos

Todo investimento, por mais seguro que seja, envolve algum tipo de risco. Embora haja aplicações com risco quase 0, é essencial que o trader esteja preparado para lidar da melhor maneira com esse fator tão presente na maioria dos investimentos.

Podemos dizer que o grau de risco aumenta proporcionalmente às possibilidades de ganhos: investimentos com maiores chances de lucro apresentam altas chances de perdas; investimentos com menor índice de ganhos compensam essa inferioridade com maior segurança.

Com essa percepção sobre os riscos, investidores mais conservadores preferem a renda fixa, enquanto os mais arriscados e até moderados optam pelas opções de renda variável.

Rentabilidade

A rentabilidade é quanto um título rendeu em determinado período de tempo. Nos investimentos de renda fixa, é possível saber a rentabilidade desde o momento inicial; nos títulos de renda variável, esse fator sofre influência do mercado financeiro.

Nas modalidades de renda fixa, a rendabilidade pode ser classificada em três tipos diferentes: taxa prefixada (rentabilidade verificada no momento da compra do título); taxa pós-fixada (variável de acordo com uma taxa de juros conhecida, como a Taxa Selic); taxa híbrida (união das duas anteriores).

Entender a rentabilidade da aplicação é um dos fatores essenciais para escolher entre as opções de renda variável ou renda fixa.

Liquidez

Um investimento com boa liquidez é aquele que pode ser convertido em dinheiro com rapidez e sem perda de valor. Quanto maior essa capacidade, maior é a liquidez do título. As ações, por exemplo, geralmente apresentam alta liquidez, enquanto os fundos de investimentos têm média ou alta.

Mas esse aspecto não deve ser analisado isoladamente. A prova disso é a poupança, investimento que apresenta uma liquidez alta (com a possibilidade de resgatar o dinheiro imediatamente), mas rentabilidade baixíssima.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o assunto, pode decidir com mais tranquilidade se é melhor investir em renda variável ou renda fixa. Lembre-se de que é fundamental conhecer bem o seu perfil de investidor e tomar a decisão com base em informações sólidas. Assim, você estará ciente das possibilidades de perda e ganho ao fazer o investimento.

Gostou das dicas? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais para que mais pessoas compreendam esses aspectos importantes do mercado financeiro.