Balanços corporativos e indicadores pressionam Ibovespa; dólar sobe a R$3,74

O pregão de hoje começou agitado, com diferentes variáveis influenciando no comportamento das ações. No cenário interno, a divulgação do PIB brasileiro revelando um crescimento de 1,1% em 2018 e os resultados corporativos da Petrobras e da Ambev pressionavam o desempenho do Ibovespa. No exterior, o término antecipado da reunião entre o presidente Donald Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, reascendeu a preocupação dos mercados, derrubando a maioria dos índices.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

Ás 12h17 (horário de Brasília), a Bolsa brasileira tinha queda de 1,46%, aos 95.883 pontos e um giro financeiro de R$3,364 bilhões. O dólar comercial subia 0,43%, sendo cotado a R$3,74, em um movimento crescente desde o início das negociações. A divisa americana segue se fortalecendo diante das principais moedas emergentes, em dia de maior aversão ao risco no exterior. Por aqui, os investidores seguem atentos às articulações sobre a Reforma da Previdência, já apostando em uma potencial desidratação de suas regras.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

Os contratos de juros futuros tinham valorização em todos os períodos, em atenção à divulgação do PIB dos Estados Unidos, que teve um crescimento de 2,6% no quarto trimestre de 2018. O DI com vencimento para março/2020 avançava 0,92%, sendo vendido a 6,61% (6,55% no ajuste anterior), o DI para dezembro/2022 subia 0,85%, sendo negociado a 8,26% (8,19% no ajuste anterior) e o DI para dezembro/2024 tinha alta de 0,57%, sendo comercializado a 8,78% (8,73% no ajuste anterior).

Baixe o e-book: Guia completo para investimento em renda fixa

As principais blue chips apresentavam desempenho negativo, com setor bancário, Eletrobras e Vale acentuando perdas nas primeiras horas de pregão.

Relatório gratuito – Banco do Brasil: O gigante acordou

Eletrobras – No noticiário da estatal, o modelo de privatização a ser utilizado para venda dos seus ativos deverá ser elaborado pelo Congresso em conjunto com a União e os demais órgãos reguladores. O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, declarou em um encontro com investidores em São Paulo, que a estrutura do modelo de venda da companhia tem grandes chances de ser concluída até o mês de junho e será construída por parlamentares que tradicionalmente atuam no setor elétrico.

Baixe o Infográfico: 5 motivos – Por Que Investir na Bolsa Agora É Um Bom Negócio

COMPANHIAS ESTATAIS
Petrobras (PETR3) -3,13% Vale (VALE3) -0,73%
Petrobras (PETR4) -0,70% Embraer (EMBR3) +0,16%
Eletrobras (ELET3) -3,93% Banco do Brasil (BBAS3) -1,97%
Eletrobras (ELET6) -3,73% Cemig (CMIG4) -1,50%

Relatório gratuito – Petrobras: O petróleo é nosso

SETOR BANCÁRIO SETOR SIDERÚRGICO
Itaú Unibanco (ITUB3) -1,46% Usiminas (USIM3) -0,18%
Santander (SANB11) -2,52% CSN (CSNA3) +0,95%
Bradesco (BBDC3) -2,19% Gerdau (GGBR4) -0,71%