Bolsas da Europa fecham em queda com dados fracos da região e da China

As Bolsas da Europa fecharam o pregão desta quarta feira (14), em queda em decorrência de indicadores fracos na zona do euro, no Reino Unido, na Alemanha e também na China.

O índice pan-europeu Stoxx 600 registrou baixa de 1,68% a 366,16 pontos. O FTSE 100 de Londres foi a 7.147,88 pontos, com recuo de 1,42%. O alemão DAX 30 de Frankfurt marcou queda de 2,19%, com 11.492,66 pontos.

Na França, o CAC 40 de Paris, teve declínio de 2,08% a 5.251,30 pontos, e o FTSE Mib de Milão contraiu 2,53%, a 20.020,28 pontos. Em Madri, o índice espanhol IBEX 35 perdeu 1,98% terminando o dia com 8.522,70 pontos, enquanto o BEL 20 de Bruxelas perdeu 1,85% indo a 3.454,20 pontos. Por fim, o lisbonense PSI 20 ficou com menos 1,55% e 4.750,68 pontos.

No mês de julho, a produção industrial da China se expandiu 4,8% na base anual, ficando ligeiramente abaixo das projeções dos analistas, que sinalizavam para aumento de 5,9%. No mesmo período, as vendas no varejo subiram 7,6%, contrariando as previsões de aumento em 8,5%.

O Produto Interno Bruto da zona do euro cresceu 0,2% no segundo trimestre na comparação com os três meses anteriores, e teve aumento anual de 1,1%. Apesar dos números estarem em linha com as estimativas, indicam uma fraqueza no crescimento econômico regional.

A produção industrial da zona do euro recuou 1,6% em junho, após estimativas de 1,2% de queda.

No Reino Unido, o índice de preços ao consumidor subiu 2,1% em julho na comparação anual, ficando acima das previsões de analistas de avanço de 1,9%. O resultado também foi superior a meta de 2% do Banco da Inglaterra (BoE), o que impulsionou o valor da libra.

Além disso, a curva de juros dos glits e dos Treasures americanos de 2 anos e 10 anos se inverteram, movimento visto como um risco de recessão. A Oxford Economics alerta que o crescimento seguirá contido, mesmo se houver uma saída da União Europeia (Brexit) de modo ordeiro.

Há grandes expectativas de que o Brexit aconteça sem acordo, o que faz aumentar a cautela do mercado. A High Frequency Economics, por sua vez, diz esperar uma outra onda de busca pela segurança dos gilts antes do Brexit.

Na Alemanha o PIB teve contração de 0,1% no segundo trimestre ante o primeiro, como previsto, com alta de 0,4% na comparação anual, um pouco acima do crescimento de 0,2% esperado.

Cidade Índice 13/08 14/08
Toda a Europa Stoxx 600 +0,59% -1,68%
Frankfurt DAX 30 +0,60% -2,19%
Londres FTSE 100 +0,33% -1,42%
Paris CAC 40 +0,99% -2,08%
Milão FTSE Mib +1,36% -2,53%
Madri IBEX 35 +0,22% -1,98%
Bruxelas BEL 20 +0,34% -1,85%
Lisboa PSI 20 +0,61% -1,55%