Bolsas da Europa fecham em queda com impasses entre EUA e China e incertezas do Brexit

As Bolsas da Europa fecharam o pregão desta terça feira (8), em queda. Os mercados acionários foram impactados pela retomada das tensões entre os Estados Unidos e a China e incertezas com o Brexit.

O índice pan-europeu Stoxx 600 registrou baixa de 1,10% a 378,70 pontos. O FTSE 100 de Londres foi a 7.143,15 pontos, com recuo de 0,76%. O alemão DAX 30 de Frankfurt marcou queda de 1,05%, com 11.970,20 pontos.

Na França, o CAC 40 de Paris, teve declínio de 1,18% a 5.456,62 pontos, e o FTSE Mib de Milão recuou 1,14% a 21.405,73 pontos. Em Madri, o índice espanhol IBEX 35 perdeu 1,15% terminando o dia com 8.940,10 pontos, enquanto o BEL 20 de Bruxelas perdeu 1,01% indo a 3.592,12 pontos. Por fim, o lisbonense PSI 20 apresentou declínio de 0,40% e 4.913,35 pontos.

Na manhã de ontem (7) a Casa Branca confirmou que as negociações com a China serão retomadas na quinta feira (10), o que trouxe um sentimento de otimismo aos investidores. Mas à noite, os americanos decidiram incluir 28 empresas chinesas na lista negra de importações.

A decisão foi tomada como resposta à perseguição contra a minoria muçulmana dos uigures na província chinesa de Xinjiang, obrigando o país asiático a ter licenças adicionais para realizar negócios com os EUA.

A agência de notícias Bloomberg divulgou hoje que o governo chinês sinalizou uma retaliação a decisão. “A China continuará a tomar medidas firmes e vigorosas para proteger a soberania nacional e os interesses de segurança e desenvolvimento”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Geng Shuang em Pequim.

Existe a perspectiva de que a China reduziu as expectativas de um acordo comercial, devido a falta de consenso em questões consideradas fundamentais pelos chineses.

Na Europa, o Brexit ganhou um novo capítulo nada agradável.  A autoridade tributária da região estimou que uma saída da União Europeia (UE) sem acordo geraria um aumento de custos de 15 bilhões de libras esterlinas por ano para as empresas locais, que teriam de fazer alterações em sua burocracia interna para trocar mercadorias com o bloco.

“Parece que as opções são um Brexit sem acordo ou nenhum Brexit, e é provável que seja esse o motivo da eleição”, disse Joshua Mahony, analista de mercado do IG Group.

Cidade Índice 07/10 08/10
Toda a Europa Stoxx 600 +0,71% -1,10%
Frankfurt DAX 30 +0,70% -1,05%
Londres FTSE 100 +0,59% -0,76%
Paris CAC 40 +0,61% -1,18%
Milão FTSE Mib +0,85% -1,14%
Madri IBEX 35 +0,92% -1,15%
Bruxelas BEL 20 +0,51% -1,01%
Lisboa PSI 20 +0,52% -0,40%