Bolsas da Europa fecham sem rumo com Fed, Boe e Brexit na dianteira

Na sessão desta quinta feira (21), os resultados das bolsas da Europa se dividiram, no entanto, quatro delas encerraram o pregão com queda. Não podemos nos esquecer que os mercados ainda estavam assimilando as decisões do Federal Reserve (Fed) anunciadas ontem, e nesta manhã as do Banco da Inglaterra (BoE), além do Brexit, que continua na mira dos negócios.

Baixe o e-book: Desvendando o swing trade: tudo o que você precisa saber!

O índice pan- europeu Stoxx 600 teve declínio de 0,04% sinalizando 380,69 pontos. Na Alemanha, o DAX de Frankfurt, puxado pelos papéis do Deutsche Bank e do Commerzbank, caiu 0,46% a 11.549,96 pontos, enquanto o FTSE 100 de Londres subiu 0,88% com 7.355,31 pontos.

As ações do Deutsche Bank e do Commerzbank encerraram a sessão com quedas de 4,10% e 3,36%, respectivamente, como reflexo das incertezas acerca da fusão de ambos e o medo de que isso pressione o Deutsche a diminuir ou até desfazer negócios nos Estados Unidos.

Baixe gratuitamente o Guia de A a Z de como se tornar um Trader

Em Paris o CAC recuou 0,07% marcando 5.378,85 pontos. Já o FTSE Mib de Paris avançou 0,20% a 21.373,06 pontos. Em Madri, o índice IBEX 35 teve baixa de 0,53%, com 9.355,60 pontos; e em Lisboa o índice PSI 20 ganhou 0,04%, registrando 5.267,78 pontos. Por fim, com 3.654,66 pontos o BEL 20 de Bruxelas terminou o dia com perda de 0,027%.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

No lançamento das projeções econômicas trimestrais, o Federal Reserve (Fed) não alterou a taxa de juros de 2,25% a 2,5%. Os diretores da instituição abandonaram a ideia de oscilações tributárias e sinalizaram que acreditam que haverá uma desaceleração na economia mundial. Seguindo o mesmo caminho, o BoE também manteve suas taxas em 0,75%, em decorrência do perigo que o Brexit pode representar para as finanças do Reino Unido.

A Europa está vivendo um momento em que as escolhas são influenciadas pelas movimentações da saída do Reino Unido da União Europeia. Defensores radicais do Brexit, do Partido Conservador, estão irritados com o que consideram ser indisposição de Theresa May em pensar em novas medidas, e a primeira dama evita responder se está disposta a conduzir o divórcio sem um acordo estabelecido, caso o Parlamento britânico rejeite, pela terceira vez, sua proposta de acordo em uma votação que acontecerá na próxima semana.

Reforma da Previdência: O Futuro Dos Investimentos No Congresso Nacional

Cidade Índice 20/03 21/03
Toda a Europa Stoxx 600 -0,90% -0,04%
Frankfurt DAX -1,57% -0,46%
Londres FTSE 100 -0,45% +0,88%
Paris CAC 40 -0,80% -0,07%
Milão FTSE Mib -0,47% +0,20%
Madri IBEX 35 -0,91% -0,53%
Bruxelas BEL 20 -0,89% -0,02%
Lisboa PSI 20 -0,66% +0,04%

Relatório Especial: Fundos Imobiliários