China contra-ataca e sobretaxa soja, carros e petróleo americano, acirrando guerra comercial

A China anunciou nesta sexta-feira que sobretaxará um total de US$75 bilhões de bens comprados dos Estados Unidos, em retaliação às últimas tarifas anunciadas pelo presidente Donald Trump no começo do mês, provocando um acirramento na disputa comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Algumas das sobretaxas, especificamente sobre a soja e o petróleo americanos, deverão entrar em vigor a partir de 1º de setembro, enquanto o restante será efetivado em 15 de dezembro, de acordo com um comunicado do Ministério do Comércio da China, facilitado por um trader sediado em Hong Kong. A decisão veio em resposta ao anúncio de Trump de elevar as tarifas sobre quase US$300 bilhões em importações da China para 10%.

Uma tarifa adicional de 5% será aplicada à soja e às importações de petróleo a partir do próximo mês, e um imposto de 25% sobre veículos e autopeças vindas dos EUA será implementado em 15 de dezembro. O anúncio reaviva as preocupações sobre a saúde das duas economias e acontece no mesmo dia em que o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, deve falar sobre os riscos que o protecionismo comercial oferece à economia global. Para Jason Vieira, economista da Infinity Asset, as sobretaxas chinesas devem impor pressão adicional sobre o Fed para reduzir sua taxa-alvo de juros em setembro.

Os futuros dos índices acionários em Nova Iorque acentuaram as perdas, com o Dow Jones para outubro recuando 0,54%, juntamente com os rendimentos dos Treasuries e os preços do petróleo e do cobre. As divisas dos mercados emergentes e de exportadores de commodities também despencaram, favorecendo as cotações de moedas tidas como seguras, como o iene. A decisão do governo chinês foi antecipada por Hu Xijin, editor-chefe do Global Times, um jornal controlado pelo Partido Comunista da China.

Leave a Reply

Your email address will not be published.